• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
São Vicente: Comissão Política do MpD desmente líder da UCID e diz que relatório “não aponta ilegalidades”
Política

São Vicente: Comissão Política do MpD desmente líder da UCID e diz que relatório “não aponta ilegalidades”

O membro da Comissão Política Nacional (CPN) do MpD Vander Gomes disse hoje que o relatório de inspecção à câmara de São Vicente, do mandato 2016-2020, “não aponta ilegalidades”, ao contrário do discurso do presidente da UCID.

Na segunda-feira, 18, em conferência de imprensa, em São Vicente, o presidente da UCID, voltou a solicitar “urgente intervenção” das autoridades por “falta de seriedade” na gestão da coisa pública na Câmara Municipal de São Vicente, com base no citado relatório de inspecção efectuada pelo Ministério das Finanças.

Na mesma ocasião, João Santos Luís disse continuar à espera do posicionamento do Tribunal de Contas, que “desde 2021 tem o relatório na sua posse”.

Hoje, também em conferência de imprensa, no Mindelo, o representante da CPN do Movimento para a Democracia (MpD) declarou que, “pelo contrário”, o citado relatório “identificou irregularidades comuns em qualquer administração municipal”, as quais foram “devidamente sanadas” e “os esclarecimentos prestados” à tutela.

Num recado ao presidente da UCID, Vander Gomes disse que antes de tecer críticas “é fundamental” conhecer e interpretar as leis e os regulamentos e que, em caso de dúvida, continuou, deve-se ter “a humildade em pedir ajuda” a quem “realmente percebe desses assuntos”.

Ademais, a mesma fonte lembrou que o mesmo relatório, “que é do domínio público”, foi anteriormente “usado” pela UCID como “instrumento de campanha” e objecto de discussão na Assembleia Municipal, onde esse partido “perdeu o debate”.

Por outro lado, Vander Gomes considerou ser “preocupante” o facto de o líder da UCID questionar órgãos de soberania, em particular o sistema judicial, esperando, aludiu, que os tribunais actuem “conforme as expectativas pessoais”.

Num outro ponto da sua comunicação à imprensa, o membro da Comissão Política Nacional do MpD acusou João Santos Luís de “optar frequentemente” por “tácticas de difamação”, em vez de “elevar o discurso político” e de colocar o foco no bem-estar da população.

“Ao ressuscitar questões já debatidas e lançar suspeitas infundadas, como a existência de actos de corrupção, o líder da UCID desestimula potenciais investidores em São Vicente”, reiterou, um partido, sintetizou, que “parece dar mais importância a tricas políticas” do que ao crescimento da ilha.

Por fim, Vander Gomes lembrou que a UCID “não honrou” o acordo com o MpD em relação à gestão da Câmara Municipal de São Vicente, “não contribuiu com subsídios para o orçamento, votou a favor do orçamento e plano de actividades na câmara e chumbou o mesmo documento na Assembleia Municipal”.

“A UCID demonstra não ser um partido confiável, pois não cumpre com os acordos estabelecidos”, finalizou o membro da CPN do MpD.

Partilhe esta notícia

Comentar

Inicie sessão ou registe-se para comentar.

Comentários

  • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!