Pub
Por: Redacção

corró

Marilena Corrò, 52 anos, encontrada morta esta terça-feira, 26, num reservatório de água dentro da sua pensão, em Sal-Rei, na Boa Vista, terá sido espancada até morrer. O principal suspeito, também italiano, é instrutor de kick-box e tem antecedentes de agressões na ilha das dunas, onde reside há mais de dez anos.

Afinal, diferente da informação avançada pelo Terra Nova, e repescada por Santiago Magazine, a italiana encontrada morta num reservatório de água não era inquilina do residencial onde o caso ocorreu, mas sim a dona do estabelecimento.

Marilena Corrò, de 52 anos, natiural da cidade de Treviso, na Itália, chegou à Boa Vista há poucos anos, para tomar conta do negócio do pai, Luciano, que há 18 anos assentou arraiais em Sal-Rei, onde abriria a Pensão A Paz, de nove camas.

Foi neste estabelecimento hoteleiro que ocorreu a tragédia que vitimou Marilena Corrò, num caso que já está a ter repercussão nos diversos media italianos.

Depois de ontem os vizinhos terem ouvido gritos no interior da Pensão, foram averiguar e deparam com a mulher morta dentro de um reservatório de água pertencente ao estabelecimento. A Polícia foi accionada e terá levado para interrogação um homem, também de nacionalidade italiana, como principal suspeito deste suposto homicídio, tendo sido levado pela polícia para prestar depoimento, antes de ser encaminhado ao Tribunal 

Gianfranco, esse italiano, morava na Pensão A Paz e, segundo fontes de Santiago Magazine na Boa Vista, estaria a dever dinheiro de renda à proprietária faz algum tempo. Segundo alguns testemunhos, terá sido uma discussão à volta do pagamento das dívidas a estar na origem da morte de Marilena Corrò. "Ele matou a mulher à pancada e depois a atirou para o fundo de um reservatório de água", conta uma fonte em Sal-Rei.

Instrutor de kick-box, com escola em Sal-Rei, Gianfranco vive na Boa Vista há cerca de dez anos. No seu historial, segundo as nossas fontes, constam vários casos de agressão contra pessoas. "Agrediu em tempos um outro italiano e acabou preso. Numa outra ocasião, violentou fisicamente um cidadão da Guiné por puro racismo", atestam as nossas fontes.

Outras hipóteses, apontadas por boavistenses ao Santiago Magazine, estarão sobre a mesa e relacionadas com o crime organizado, versão, entretanto, que a maioria das pessoas abordadas por este diário digital não corroboram.

Marilena Corrò Boavista 750x400Marilena Corrò1

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+1 # Djuta DUARTE 27-11-2019 23:56
É triste o comportamento desse cidadão italiano no nosso país fazendo e desfazendo das pessoas honesta ainda por cima não querendo pagar as dívidas que ele mesmo acumulou a justiça deve ser feita cumprir a pena e deporta-lo ao país de origem
Responder
+4 # mane bandid 27-11-2019 23:48
Porque só foto da vítima? Proteção do agressor?
Responder
+1 # toto 27-11-2019 21:09
Muito triste ,esse criminoso tem que ser extraditado e pagar na cadeia de seu pais
Responder