Pub

A coluna de nuvem não se afastava do povo de dia, nem a coluna de fogo, de noite (Êxodo 13:22)

Ah, se a vida fosse apenas um mar de rosas, mas não é. Enfrentamos situações difíceis, de aflição, sofrimento, angústia. Muitas vezes não sabemos em que direção seguir. É pior ainda quando Deus aparentemente não fala nem faz nada. Parece que a situação nunca será solucionada.

Veja o povo de Israel: fora liberto da escravidão e opressão que sofrera no Egito durante 430 anos. Que vitória espetacular! Agora bastava viajar até a tão prometida terra de Canaã. Mas Deus guiou os israelitas por um caminho mais longo, para que não fossem tentados a voltar atrás ao terem de guerrear contra os filisteus. Percorreram um caminho mais longo justamente para evitar algo para o qual ainda não estavam preparados. Às vezes reclamamos quando a solução de Deus demora a chegar, mas Deus sabe exatamente o que faz. Se Deus agilizasse o processo, talvez não estivéssemos preparados e colocaríamos tudo a perder, desistindo ou não aproveitando aquilo que el nos dá. Muitas vezes ele nos livra de coisas ainda piores do que as que estamos passando.

O povo foi conduzido pelo deserto, o que passou a ser sinónimo de sofrimento. Não há nada ali. Passamos por desertos também. É quando não vemos solução diante de uma crise, quando nos sentimos abandonados. Não temos como evitar essas caminhadas áridas, mas a boa notícia é que não precisamos passar por isso sozinhos. De dia, Deus ia à frente do povo numa coluna de nuvem, e de noite, numa coluna de fogo. Mesmo com esta presença visível, o povo precisou confiar que o Senhor os conduziria pelo caminho certo. Os desertos são momentos difíceis, mas também, mas também aqueles em que mais dependemos de Deus. Quando nos sentimos impotentes, Deus pode manifestar sua ação, cuidado e presença. E mesmo que seja difícil até perceber a ação de Deus, a melhor saída é confiar, pois ele não abandona aqueles que lhe obedecem.

Passar por desertos é inevitável. Mas também é uma oportunidade para ter experiências profundas com Deus.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar