Pub

17342970 188126451684403 7838777608164767363 n 

O líder da bancada do MpD em São Domingos, Diamantino Martins, considera "caluniosa, difamatória e demagógica" as acusações feitas pela Bancada do PAICV na Assembleia Municipal daquele concelho sobre as contas de Gerência de 2018, que o Tribunal de Contas teria devolvido por deficiência de documentos. Leia aqui a reacção de Diamentino Martins, na íntegra:

 

«Na sequência de uma publicação caluniosa, difamatória e demagógica feita pela Bancada do PAICV na Assembleia Municipal de São Domingos, vem a bancada do MPD repor a verdade dos factos, esclarecendo o seguinte:


Em primeiro lugar, a conta de gerência do Município de São Domingos referente ao ano económico de 2018 foi elaborada em rigoroso cumprimento da Resolução nº 6/2011, de 19 de Outubro, articulada com a Instrução nº 1/2019, de 11 de Fevereiro. Dito de uma forma mais precisa, respeitando os Mapas da Contabilidade Orçamental, bem como a plenitude das reconciliações bancárias (Modelos 7a, 7b e 7c), a plenitude dos Mapas (18 Mapas), o Termo de balanço efetuado aos cofres da Tesouraria Municipal em 31/12/2018, as Actas da CM/AM e as informações complementares.

Ao contrário da afirmação do Líder da bancada do PAICV na Assembleia Municipal, a conta de gerência deste Município nunca foi devolvida.

Antes, aquela entidade, com competência na matéria de JULGAMENTO DE CONTAS, solicitou à Câmara Municipal de São Domingos, algumas peças complementares, por força dessa mesma Instrução, que foram imediatamente disponibilizadas.

Nunca houve “A primeira vez foi em Maio e agora no início de Agosto”- nada mais falso.

A conta de gerência foi remetida ao Tribunal de Contas no mês de Julho deste ano, como é compreensível!

Jamais esta Câmara Municipal remeteu ao Tribunal de Contas “um segundo relatório de contas sem passar pela Assembleia Municipal” -existe um único relatório datado do mês de Abril p.p.

(..) “com enfoque nos saldos de abertura e de encerramento (Modelo 2)"…eis a seguinte explicação, sustentada pelo quadro infra:

A Câmara Municipal de São Domingos possuiu em 31/12/2018, um total de 11 (onze) contas bancárias, nas diversas instituições de crédito, cujo saldo contabilístico foi nessa data de 8.183.748,50 (ver os Modelos 7a, 7b e 7c). Dito de uma forma mais exata, esse saldo contabilístico é o resultado da diferença entre os créditos e os débitos efetuados, nas contas de depósitos à ordem, até aquele momento exato, ou seja, em 31/12/2018.

Além dos saldos em depósitos, possuía nessa data em valores pecuniários (344.327,00). O saldo em Cofre da Tesouraria Municipal, nessa data, que é justificada por operações a débito na contabilidade e não refletidas nos bancos e verificável nos Termos de Balanco efetuados aos cofres-31-12-2018:

  • Cheque nº 2302321178- UPRANIMAL----------321.035,00
  • Documentos--------------------------------------------23.292,00                            
     

Na verdade, subsiste uma divergência entre o saldo contabilístico (Bancos mais Cofres da Tesouraria da CMSD) e o sado de encerramento, por via de execução orçamental, sendo esse transferindo valores negativos em milhões de escudos, pelo menos nos últimos 6 (seis) anos- QUADRO INFRA. De outro lado, o saldo apurado por via de operações de tesouraria e não transferidos (retenção na fonte-INPS/IUR/Sindicatos), vem criando o chamado “efeito perturbador”, que dificulta sobremaneira o apuramento dos saldos contabilísticos e, se assim fosse, o saldo contabilístico colocado à disposição do Cliente (CMSD), seria nessa data de 30.523.336,00 e não de 8.528.075,50. Ver os Modelos 2 e 5, que importa ser retificada pelas entidades com competência na matéria.

Quadro-Comportamento dos saldos de abertura e encerramento

Ano

Abertura

Encerramento

 

Execução orçamental

Operações de tesouraria

Execução orçamental

Operações de tesouraria

2013

-               10.027.744,00  

                 10.463.479,00  

-             11.820.592,00  

               15.397.460,00  

2014

-               11.820.592,00  

                 21.423.892,00  

-             18.154.147,00  

               21.423.892,00  

2015

-               18.154.147,00  

                 21.423.892,00  

-             28.736.318,00  

               30.158.155,00  

2016

-               28.736.318,00  

                 30.158.155,00  

-             37.148.296,00  

               40.828.597,00  

2017

-               37.148.296,00  

                 40.828.597,00  

-             25.338.905,00  

               52.847.704,10  

2018

-               25.338.905,00  

                 52.847.704,10  

-             28.762.754,00  

               59.286.090,00  

Total

-             131.226.002,00  

               177.145.719,10  

-           149.961.012,00  

             219.941.898,10  

De um lado, sugeria ao Sr. José Carlos Lopes Moniz, que se fizesse suportar de uma régua e de uma folha de cálculo e de outro lado, dos Modelos que suportam a conciliação bancária…e, tire as conclusões que se achar convenientes!»

Diamantino Martins

Líder da Bancada de MPD

 

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+3 # Renato FREDERICO 13-08-2019 14:41
São Domingos deve estar na cauda dos Concelhos menos desenvolvidos, mercê das sucessivas equipas que não são talhadas para governar mas sim para servir caprichos e orientações ventoínhas. Mesmo assim, entre os pares rabentolas existem ódios e complexos que nem os boss do Movimento conseguem amainar. Com tanta propaganda do PRAA, qual é a marca do Concelho mais próximo da Capital? São Domingos é o Concelho onde a população não é ouvida pois não tem voz. Os políticos eleitos estão lá mais para se servirem do que servir. As sessões de Assembleia Municipal nada trazem por apenas representar simples cumprimento do Regimento e Lei dos Municípios. Ninguém particpa porque ninguém é convidado. Se alguém participar e falar é do contra e está a perseguir quem está lá. As gentes de Sao Domingos não prestam ao ponto de termos quadros de regime especial vindos de outras latitudes e até da emigração, mas que nada tem a ver com o Concelho. Aliás, a nossa emigração nunca foi tida nem achada pelos sucessivos governos da nossa ribeira. Que dizer dos nossos quadros? E nossos artistas? Nossos desportistas? Nossos JOVENS!!!! Já é tempo de pensarmos São Domingos com coração. Somos o Município com muitas dívidas mas estas nunca foram anunciadas. E aventa-se a hipotese de benificiarem de parte de terrenos de Mitta para desbaratar com os Chicos. Estamos, como sempre, de olho.
Responder
+1 # CONTADOR 12-08-2019 09:04
..tudo errado! se as recitas próprias são de apenas 23.806.043...se as despesas com o pessoal são de 110 mil contos-como sobreviver!!!
Responder
0 # Silvério Marques 09-08-2019 20:19
Santiago Magazine, jornalismo independente?
Responder
+1 # A. Fortes 09-08-2019 20:38
Excusa-me dirigir-te esta pergunta: Comentário independente?
Responder
+9 # A. Fortes 09-08-2019 15:46
Este Diamantino deve achar graça lamber n*degas! És um "advogado" conheces "bem" a lei, não te deixes enganar pelo gosto das tuas lambidelas. Julgo seres um pouco mais "esperto", contudo tenha uma cabeça verde, que tal amadurecer. Não precisa ficar amarelo, num bom crioulo, "dibés tambi ta passa". O mal que assola a tua mente é a pequenez do teu conhecimento, que não permite e não aceita críticas, porque fazes e ages como os "outros" querem. O Cimente, oh desculpa! O Clemente está-te a ensinar muito bem os cálculos, e os seus dotes de arrogância! És muito jovem rapaz, não te deixes corromper pelas politiquices destes ladrãozinhos...vê-se pela sua cara, que põe is pés aonde não sabes, convicto por ter uma formação em direito, mas isto não te faz o único advogado deste país. Olhe para o seu povo, consegues ver melhorias? Coitados, basta serem afagados e esquecem as chibatadas!
Responder
+4 # Bela linda 09-08-2019 14:56
É uma tristeza odja um jovem ki forma na direito ki nen é ka ta considerado bom stagiario i ta screbi sobre conta gerência ke ta ta ntendi nada kenha ki screbi ki dau tb fazi mau análise di conta
Responder
+2 # Primos 09-08-2019 14:52
(...) saldo de execução orçamental....negativo? pagou-se como? explique melhor... se eu receber ao longo de 12 meses 20.000.000,00, devo realizar despesas =
Responder
+3 # Maria julia 09-08-2019 14:31
Diamante diamante abo di conta nada++++ nada bu ka sabu ka Ta intendi, abo apenas bu assina pá baixo bu intervenção na sessão ta mostra Bu incapacidade na intervenção di contas.
Responder
+3 # Miriam Goncalves 09-08-2019 13:24
Voces ainda dao credito ao este falso diamantino. Agora pergunto porque que o secretario municipal quem elaborou esta noticia nao assinou em baixo , e incumbiu Diamantino de o assinar. De certeza como ele nao entende das contas penssou que iria ganhar mas re[censurado]cao assinando em baixo como autor do texto como no mes de maio, onde assinou o mesmo texto. O secretario municipal nao assinou em baixo para nao ser chamado de burro. Eu quero ver este diamantino ou secretario municipal a explicar esta conta na yelevisao , porque fazer noticias com dados falsos tudo mu do pode fazer.
Responder
+4 # Jorge Semedo 09-08-2019 13:17
Diamantino, Diamantino. Dja bu avisado canto bes pa bu ca susubscreve cuzas ki alguem ta screvi ta dau so pa bu sina bu nome. Bom ainda bu bai cadeia. Dja bu sabi ma kes informason la ta tem cuerencia nem logica me falso, e tambe fja bu sabi ma tribunal de conta devolvi conta pmd bu informado antes de bai jornal e bu afirma ma bu sabia ma tribunal ca ta tomaba kel conta la . Ago bu devia defendeba populacao de sao domingos de kes roubo li. Bu resolve fica de lado de ladroes em vez de povo. Mas um bes dja bu mostra povo ma bu sta contra el.
Responder