Pub

boas novas

Temos esta esperança como âncora da alma, firme e segura (Hebreus 6:9a)

O que “segura a barra” quando tudo mais desaba? Alguém já disse que a gente sempre vai para onde o coração já foi. Se as esperanças e valores são depositados em determinado bem, seja ele material ou não, quando este se vai, eu sigo atrás. Assim foi no caso bem conhecido de pessoas que saltaram pela janela quando a Bolsa de Valores de Nova Iorque quebrou em 1929, dando origem a uma depressão económica mundial em que fortunas construídas ao longo de vidas inteiras de desvaneceram no ar do dia para a noite.

Fico a pensar: o que causaria efeito tão devastador em mim? O que a minha vida é realmente imperdível? E o que, em caso de tal perda, impediria que eu me despedaçasse em meio à consequente tempestade? Grandes perdas são como tempestades no mar: abalam as bases de sustentação, como no caso de um barco tranquilamente apoiado no mar até que as ondas começam a jogá-lo de um lado para o outro. Elas sacodem a pessoa com violência além da capacidade de resistir –apenas uma âncora confiável pode evitar o naufrágio; ela impede que o navio seja arrastado pelos ventos e pelo movimento frenético das águas, e destruído. Seria possível ancorar o barco em si mesmo? Pura e perigosíssima tolice. A âncora precisa firmar-se em algo (ou alguém) imutável.

Muita gente pensa que ser cristão é ser religioso, obedecer um punhado de “não podes” para agradar à Divindade e conseguir um lugarzinho melhor após a morte. Mas seguir a Jesus é justamente uma questão de aprender dele e com ele a viver neste mundo, usufruindo as circunstâncias sem delas depender – porque o coração está ancorado mais além. Você conhece as promessas de Jesus? Gostaria de lhe sugerir que invista tempo e esforço em conhecer e cultivar a confiança nas promessas daquele que estabeleceu um lugar seguro para nossa âncora: além do mundo visível, na eternidade. É possível e muito melhor viver assim.

Na hora da tempestade, só uma esperança além do visível oferece refúgio seguro. 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Torres 06-03-2018 12:29
Apenas uma ancora confiável evita o naufrágio. Essa ancora é jesus nos nossos corações.
Responder