Pub

 cabo verde airlines

Os trabalhadores da Cabo Verde Airlines ainda não receberam o salário de Dezembro e não têm qualquer informação sobre quando o mesmo será processado, correndo o risco de passar toda época festiva sem dinheiro.

Uma fonte da empresa confidenciou à Inforpress que é a primeira vez, em toda a história da companhia área cabo-verdiana, que os trabalhadores da empresa passam o Natal sem dinheiro, existindo ainda o risco de chegarem ao final de ano sem que o salário seja pago.

Mais do que não receber o dinheiro, os trabalhadores reclamam ainda de não ter recebido qualquer comunicação por parte da administração ou da direcção, o que consideram uma “falta de respeito” para com aqueles que diariamente lutam para manter a empresa.

“Antes, quando os salários estavam atrasados, mandavam uma mensagem, avisando e explicando a situação. Desta vez, não houve nenhuma comunicação”, disse.

A mesma fonte descarta a possibilidade da empresa estar a passar por problemas financeiros, já que, conforme indicou, a empresa tem tido lucro e até já pagou as indemnizações devidas aos trabalhadores que deixaram a empresa.

“Nós que estamos aqui a trabalhar ainda não recebemos. Passamos o Natal sem dinheiro. Na época das festas, todas instituições pagam o salário mais cedo do que o habitual, para que as pessoas possam ter a possibilidade de festejar com a sua família. E pior ainda não sabemos se vamos receber antes do final de ano”, disse a fonte da Inforpress, que fala em “descaso e falta de sensibilidade e respeito” por parte da administração.

Conforme indicou, a Cabo Verde Airlines tem pago os salários “na hora que bem entender” e com sucessivos atrasos.

“O salário de Novembro, por exemplo, só foi depositado no dia 08 de Dezembro o, deixando os trabalhadores em falta com os seus compromissos”, lamentou.

Desde Março deste ano que a Cabo Verde Airlines tem um novo dono e nova administração. O Governo vendeu 51% do capital da Lofleidir Cabo Verde, uma empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF e em 30% por empresários islandeses.

A Inforpress tentou ouvir a direção da empresa, mas sem sucesso.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Kulundjulu575 29-12-2019 02:53
O artigo tem gralhas, sobretudo os ultimos 3 paragrafos. Esclareça melhor.
Responder
0 # Kulundjulu575 29-12-2019 02:44
A nossa felicidade..... venha mais vezes ULISSISSSSis
Responder