• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

Olavo Correia justifica aumento do serviço da dívida com “decisões” anteriores a 2016

O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, afirmou hoje que o volume do serviço da dívida do país para este ano, de quase 221 milhões de euros, resulta das “decisões adotadas nas governações anteriores a 2016”.

Stock’ da dívida interna aumentou 15% até outubro

O ‘stock’ da dívida interna contraída pelo Governo aumentou 15,1% em dez meses de 2021, para mais de 97.122 milhões de escudos (872,2 milhões de euros) até outubro, segundo dados compilados hoje pela Lusa.

Partido Popular prepara plano de actividades para 2022 e leis de iniciativa popular

O Partido Popular (PP) tem estado a realizar debates internos para a elaboração do plano de actividades para 2022 e a preparação de algumas leis para apresentar à Assembleia Nacional.

Caso Zezito Denti D´Oro: PAICV quer uma “verdadeira reacção” do primeiro-ministro e pede consequências políticas

O PAICV quer uma “verdadeira reacção” do primeiro-ministro sobre o alegado envolvimento do ministro Paulo Rocha no caso do assassinato de Zezito Denti D´Oro, ocorrido em 2014, na Cidade da Praia.

PM afirma que “não há nenhum motivo” para mudar sua posição sobre ministro da Administração Interna

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, reiterou hoje que mantém total confiança no ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, e afirmou que não há nenhum motivo para o Governo pensar diferente e mudar a sua posição.

Governo e o "caso Paulo Rocha". Gato escondido com rabo de fora

Mesmo com um elefante na sala (investigação a um ministro por suposto envolvimento num alegado homicídio que decorre no Ministério Público) o Governo e o MpD descontraidamente bebem chá e deixam o animal à solta, com a desculpa de que se trata de imaginação da imprensa. Não, não é ficção e os próximos dias irão provar quem anda a enganar os cabo-verdianos.

Chefe do Governo mantém “total confiança” no ministro da Administração Interna

O primeiro-ministro declarou hoje que mantem “total confiança” no ministro Paula Rocha, que esta quarta-feira, foi motivo de uma declaração política no Parlamento, por causa de uma alega participação dele no assassinato de um cidadão em 2014.