Pub

Tony Elumelu

O empresário e filantropo africano Tony Elumelu, presidente do United Bank for Africa, disse, em Cabo Verde, que está disponível para apoiar iniciativas de jovens empreendedores cabo-verdianos, sublinhando que o futuro do continente depende dessa mobilização.

O investidor nigeriano, fundador da Fundação Tony Elumelu (TEF), está em Cabo Verde desde quinta-feira, para o I Fórum Nacional da Juventude, que decorre até sábado na ilha de São Vicente, numa parceria do Governo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Na quinta-feira, durante o fórum e depois de se reunir com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, Tony Elumelu desafiou os jovens empresários cabo-verdianos a dedicarem-se ao empreendedorismo, tirando partido das opções que Cabo Verde está a preconizar.

“O primeiro-ministro falou comigo sobre o incentivo fiscal que estão implementando. Falou sobre a abertura que o país tem para o turismo, transporte aéreo e o compromisso com os empreendedores, garantindo que os interessados na agricultura, TIC [Tecnologias de Informação e Comunicação] e outras áreas sejam apoiados para alcançar o sucesso”, disse.

“Falou também sobre como criar a oportunidade reunir os empreendedores e ver como a Fundação Tony Elumelu pode apoiar. É o que esperamos dos nossos líderes africanos: que eles saibam que o futuro da África está realmente em suas mãos”, afirmou Elumelu.

O movimento de empreendedorismo liderado pela Fundação Tony Elumelu tem vindo a receber a atenção do setor público africano, catalisando o desenvolvimento da economia africana. O objetivo é alavancar a população jovem para criar empregos, receitas e erradicar a pobreza no continente.

Até ao momento, a fundação TEF já formou 7.531 empreendedores em todos os 54 países africanos, 19 dos quais oriundos de Cabo Verde.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar