Pub
Por: Janira Hopffer Almada

janira ponto de vista

Governar é ter a capacidade de mudar aquilo que está mal e optimizar aquilo que está bem!

O Governo de Cabo Verde encontrou uma ligação marítima São Vicente - Santo Antão - São Vicente que funcionava com eficiência, pontualidade e que respondia às necessidades dessas duas Ilhas!

A questão de transporte marítimo entre as duas ilhas nunca originou problemas!

Os Armadores Nacionais sempre asseguraram essa ligação, que sempre foi economicamente sustentável e, por isso também, foi melhorando!

Nunca houve monopólio de nenhuma companhia e nem é desejável que haja!

Mas, este Governo, com as suas medidas avulsas e inconsistentes, conseguiu, em 3 anos, excluir os Armadores Nacionais da ligação marítima (através de um Concurso Intransparente que promoveu) e instalar o caos num serviço que funcionava bem!

É estranho!

Mas é verdade!

Esta Maioria do MpD conseguiu transformar um bom serviço, reconhecido por todos, num verdadeiro caos, com reclamações de todos, a ponto de o Vice-Primeiro ter de se deslocar à Ilha de Santo Antão para ir explicar aos operadores o inexplicável: a capacidade de o seu Governo (que prometeu solução) de não melhorar aquilo que poderia ser melhorado e de "acabar" com aquilo que estava bem!

Infelizmente (para todos nós), este é apenas mais um exemplo da inconsistência de um Governo que, em sectores estratégicos, toma medidas avulsas, de forma intransparente, e que comprometem claramente o nosso futuro colectivo!

Onde estão os Presidentes das Câmaras Municipais de Santo Antão (todos suportados pelo MpD) que, juntamente com o Primeiro-Ministro (e Presidente do MpD) prometeram que "Juntos somos mais fortes"?

Já não têm voz para exigir, do Governo, o respeito pelos interesses da Ilha e da sua população?

O que foi "vendido" aos cabo-verdianos, pela actual Maioria, é que a "Solução" para os Transportes Marítimos já estava conseguida e que a Empresa "Vencedora" do intransparente concurso lançado traria 5 Barcos Novos para Cabo Verde!

Hoje, essa Empresa - que, infelizmente, ainda não trouxe nem um único Barco novo - vai utilizar os Barcos dos Armadores Nacionais, para prestar esse serviço de transporte marítimo!

Com muito menos qualidade, com menos eficiência e em piores condições para os utentes!

É normal? NÃO!

É possível governar Cabo Verde melhor!

Artigo publicado pela autora no facebook

*Título da responsabilidade da redação



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # xina 05-09-2019 09:03
Algo que ninguém fala: a nova empresa nunca irá investir na compra de novos barcos porque não precisa nem tem interesse em o fazer, já que suportando as rendas aos operadores anteriores pelo uso dos barcos (já existentes) poderá apresentar assim os prejuízos ao Estado que, de acordo com o caderno de encargos, terá de a compensar (à custa do contribuinte). Se investisse em barcos então o valor não seria contabilizado como custo (mas sim investimento-activos) e como tal não contaria para prejuízo. A única coisa que se criou foi uma "Fast Ferry" com um potencial de dívida 10 vezes superior (por falar nisso a FF ainda existe e a dívida continua lá por pagar).
Responder
+2 # come_entar 04-09-2019 17:14
O MpD um partido de negócios, sujo ou quase sujo , mesmo muito sujo.....
Viva o leite do Sr Ministro.......
Responder
0 # Tuizinho 04-09-2019 12:49
ONDE ESTA OS 5 BARCOS NOVOS DA TRANSINSULAR? Es fla na 2021 si MpD ganha eleicao. Si nao es ta panha ses maleta es ba Portugal e bancos di Cabo Verde ta fica ta guenta divida. Nos dirigentes di MpD quasi sta tudo ta fuma padja pa deixa portugues enganas des manera.
Responder