Pub

 Carlos Castro

A Associação de Músicos da Boa Vista (AMBV) e a Câmara Municipal homenagearam esta terça-feira, 17 de setembro, o compositor e músico, natural de São Vicente, Carlos Castro, que faleceu esta segunda-feira, 16, na Boa Vista, onde residia há muitos anos.

Antes de seguir o cortejo fúnebre até a sua última morada, cemitério da cidade de Sal Rei, ao som da música, o corpo do artista passou pela Câmara Municipal, onde lhe foi prestado uma singela homenagem.

O presidente da Asslociação dos Músicos da Boa Vista, Manuel Brito, sublinhou que o malogrado era um grande músico e compositor e deixou um excelente legado que vai eternizar de geração em geração.

Já o edil José Luís Santos, todo emocionado, afirmou que Carlos Castro foi uma figura nas várias vertentes da sociedade boavistense, muito conhecido, sobretudo pela excelência das suas composições.

"Hoje de manhã, ouvi uma composição dele e não resisti. Para além de música, Carlos Castro deu uma excelente contribuição na transição política em Cabo Verde e na Boa Vista em particular", disse o autarca que considerou que esta cerimónia foi uma forma encontrada para eternizar a memória do saudoso compositor e músico e associar a dor de famílias por perda irreparável dessa ilustre figura.

Carlos Castro é autor de diversas composições como Lembrança de um Kriola (Coladeira), interpretado por Dudu Araújo e “Ka txora mas foi vontade de Deus”, tema esse gravado por Ney Machado.

As suas composições já foram gravadas ainda por Juary Livramento, Nhon Lima, Nha Kapa, e um grupo brasileiro.

Electricista, Carlos Castro foi além de músico e compositor, um homem de causas. Colaborou com jornais, escrevendo artigos de carácter social e político, tendo exercido uma cidadania ativa e atuante. Paz à sua alma.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar