Pub

candido rodrigues

Ex-deputado e antigo coordenador do MpD nos Estados Unidos ficou furioso com a ausência de Ulisses Correia e Silva no jantar de homenagem a Carlos Veiga realizado no passado dia 28 de Setembro em Swansea, Massachussets e publicou um post violento contra o líder ventoinha. "Que casta de partido é este?"

Cândido Rodrigues está agastado com o presidente do MpD, partido pelo qual foi eleito deputado pelo círculo das Américas. Tudo, ao que parece, tendo como pano de fundo não só a ausência de Ulisses Correia e Silva no jantar de homenagem oferecido por um grupo de cabo-verdianos ao ex-primeiro ministro e actual embaixador em Washington, Carlos Veiga, como o facto de, segundo Rodrigues, o próprio presidente do MpD ter dado "ordens a todos os militantes inclusive governantes para não participarem na festa no Venus de Milo (onde decorreria esse jantar) estando ele num hotel em Boston com uma comitiva".

Num post publicado à meia-noite desta quarta-feira, 2 de Outubro, na sua página do Facebook, o antigo coordenador dos ventoinhas nos EUA não poupa, por isso, Ulisses Correia e Silva, que, a seu ver, carrega "um ódio" contra a sua pessoa. Mas, continua Cândido Rodrigues, "a estratégia caiu por terra , pois a nossa credibilidade nesta comunidade ultrapassa a simbologia política. Estamos atento e não admitimos ilegalidades. O partido tem regras e todos até o presidente deve cumprir estas regras".

Antes disso, Rodrigues, um dos militantes e activistas mais ferrenhos do MpD nos EUA, sendo um dos mais fervorosos apoiantes de Carlos Veiga para a Presidência da República, conta como o líder ventoinha vem dividindo o partido nos Estados Unidos. "Três anos atrás realizaram-se eleições nos EUA em que participaram duas listas: uma liderada pelo Montrond e outra pelo Cristiano Monteiro. Destas duas listas foram eleitas 13 pessoas na lista do Montrond e 11 do Cristiano Monteiro. Contudo, o Ulisses tenta fugir do grupo de pessoas eleitas na lista do Cristiano tentando promover o outro grupinho porque acha que o grupo do Cristiano tem o meu apoio", escreve Cândido Rodrigues, sublinhando: "Contudo, o presidente do partido que tanto fala em regras internas e do respeito pelo estatuto, é o primeiro a violar estas regras".

Isto porque, de acordo com o ex-deputado do MpD pelo círculo eleitoral das Américas, "o coordenador do MpD promovido pelo Ulisses abandonou o partido há mais de dois anos e agora o presidente do partido coloca um militante vindo de Cabo Verde como Coordenador provisório evitando eleições para não perder o controle dos EUA. Que casta de partido é este? Temos ou não um estatuto com regras claras?", questiona, irritado, Cândido Rodrigues.

"Sei que muitos incautos de serviço irão comentar dizendo que estou com ódio. Quem tem ódio é o próprio presidente do partido que resolveu montar toda máquina partidária contra a minha pessoa por ter rejeitado o Harold Tavares como antena de coordenação da diáspora e neste final de semana deu ordens a todos os militantes inclusive governantes para não participarem na festa no Venus de Milo estando ele num hotel em Boston com uma comitiva. Só que a estratégia caiu por terra , pois a nossa credibilidade nesta comunidade ultrapassa a simbólogia politica. Estamos atento e não admitimos ilegalidades. O partido tem regras para todos, até o presidente deve cumprir estas regras", concluiu Cândido Rodrigues, que, diga-se, é um veiguista assumido, sendo, por isso, um opositor interno de Ulisses como líder do MpD.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # pawtucket 04-10-2019 21:45
Cando, porque nao poes a boca ao trombone nos casos de robalhera e ma gestao do governo. Cabo verdi esta um nao-Estado
Responder
-1 # Djosa Neves 02-10-2019 17:58
Só não percebo, o que é que uma pessoa faz dentro de uma organização se sente-se tão mal? Está obrigado, a pagar promessa ou adora viver em conflito? Na terra de oportunidades, porquê não criar a sua própria organização e aí, sim, policiar todo mundo, definir as regras, mandar e desmandar, sei lá que mais...Eu, como incauto, não percebo, por um lado esse prazer em se machucar e por outro em atacar sempre de forma violenta, terceiros. Como além de incauto, sinto-me ignorante, pareceu-me entrever um espirito perturbado, á boleia de alguma coisa....Mas, pronto, perdoem-me a ignorância.
Responder
+2 # Anonimo 02-10-2019 15:23
A espiral concentrica do mpd já começou a funcionar e nem este vai conseguir escapar. Muitos vao acabar com a colherzinha enquanto outros com a colherzao do tacho ventoinha.
Responder
0 # remoaldo m cardoso 02-10-2019 14:51
So um pergunta: Cuze que sta ta passa cu Sr Candido Rodeigues? A resposta tem q bem de pessoas q sta ta vive mas perto del y q conxe-l.
Responder
+3 # Jesus 02-10-2019 14:08
Sr Cândido, gosto de opinar ouvindo sempre as partes envolvidas mas, no caso vertente, apenas concordo, e já não é pouco, com a tese subjacente em todo o seu artigo de que, infezmente, o Sr Ulisses, enquanto presidente do MPD e chefe do governo, tem agido como um déspota, quer em relação aos militantes que, segundo relatos, têm reclamado muito da falta de atenção em relação às oopiniões, críticas e sugestões, quer em relação à governação como em relação à gestão do partido e dos seus militantes. E, por mais que ele tente agradar a todos os seus amigos do peito, incluindo os de outros partidos, o o que considero normal e desejável, nunca devia permitir que os agravos dos militantes do partido que ele lidera se sentissem tão matratados. Afinal, se o MPD se arroga de estar na vanguarda dos valores democráticos por isso aquele que está, sobretudo, na sua liderança deve dar bons exemplos de um líder mais do que meramente formal mas funcional.
Responder