Pub

GP PAICV

Reunião quente do Grupo Parlamentar do PAICV na quarta-feira, 9, fez surgir três candidatos à liderança da bancada tambarina no Parlamento: José Sanches e os actuais vice-presidentes do partido, Rui Semedo e Nuias Silva. Tudo pacífico? Longe disso.

O Grupo Parlamentar do PAICV está em “guerra”. Tudo por causa das eleições para a escolha do novo líder da bancada tambarina. A actual titular – e também presidente do partido -, Janira Hopffer Almada, estava referenciada desde sempre como candidata à sua própria sucessão, mas manteve o silêncio sem nunca deixar a entender se iria desistir da corrida.

A decisão terá sido anunciada por JHA, à ultima hora, na reunião do Grupo Parlamentar de quarta-feira, encontro que acabaria por ser bem mais quente do que se esperava. É que, até então, estava seguro – pelo menos publicamente – que Janira Hopffer Almada seria candidata, devendo ter como oponente o deputado por Santiago Norte, José Sanches, apoiado pelo Grupo de Reflexão liderado por Felisberto Vieira.

Acontece que, de acordo com as nossas fontes, JHA anunciou a sua saída da corrida (a sua ideia é dedicar-se mais ao partido ao nível das estruturas, segundo atestam fontes deste jornal), indicando Rui Semedo, um dos seus vice-presidentes. Insatisfeito, Nuias Silva, também vice-presidente do PAICV e tido como sendo da ala nevista, anunciou então que também é candidato, baralhando as contas de Semedo e Sanches.

É que o deputado foguense estará a contar com o apoio de pelo menos dez dos 29 deputados eleitos pelo PAICV no Parlamento, entre os quais José Veiga, ex-vice presidente da direcção do partido e que há poucos meses pediu a sua demissão da vice-liderança do Grupo Parlamentar tambarina em claro choque com JHA. Também estarão a suportar a candidatura de Nuias Silva, o terceiro vice-presidente do PAICV, João Baptista Pereira, a deputada santantonense Vera Almeida, e o deputado da Boa Vista, Walter Évora, este último que pediu a sua demissão da Comissão Política por incompatibilidades com JHA.

Silva terá, nesta altura, o mesmo número de apoiantes (10) que José Sanches, o candidato que aparece aos ombros do chamado Grupo de Reflexão, liderado por Felisberto Vieira e que integra ainda Júlio Correia e Filomena Vieira. Este teórico empate entre Nuias Silva e José Sanches, a confirmar-se, colocaria Rui Semedo de fora, à partida, com a possibilidade de obter nove votos. Mas nada está garantido em política, podendo qualquer um dos três sair vencedor.

Seja como for, parece evidente que JHA está a ficar isolada e cada vez mais fragilizada na liderança do PAICV, com alguns dos seus membros de direcção a virarem-lhe as costas. Dos três vice-presidentes do partido, apenas Rui Semedo estará fiel à actual líder – Nuias Silva agora abertamente lhe faz oposição e João Baptista Pereira já nem se mostra interessado nas actividades do partido, de tão apagado politicamente. E JHA ainda tem no encalce o “persistente” Grupo de Reflexão que não se demove de a ver cair da presidência.

Ao fim e ao cabo, o que está em jogo é muito mais do que a presidência do Grupo Parlamentar, e sim a direção do partido. E uma eventual vitória de Nuias Silva ou de José Sanches para a liderança do GP deve acentuar ainda mais a divisão interna no PAICV e minimizar o peso da actual líder tambarina na principal arena política - a Assembleia Nacional - com efeitos colaterais a nível da direcção.

Nada que JHA não sabia desde o início.

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

-1 # PEPETELA 14-05-2018 09:18
Deve haver um pacto segredo entre os atuais dirigentes do PAICV com a liderança do MPD que está a acumular gaffes e mais gaffes. Para ter a perceção do nível intelectual dos nossos governantes please leiam este artigo do Kim Zé Brito que se calhar depois da entrevista entrou em coma etiletico (https://mindelinsite.cv/secretario-estado-paulo-veiga-bela-baia-do-mindelo-nao-local-adequado-um-porto-aguas-profundas/). O facto que o PAICV é incapaz de se reconstituir, de se renovar, de se fortalecer e de se reabilitar, prova que o nível dos seus dirigentes não é tão longe daqueles que nos governantes de hoje. Portanto, julgo eu, a nossa salvação vai sair da rua, da Sociedade Civil…..
Responder
0 # Kleber Sousa 12-05-2018 20:31
PAICV de Janira passou 2 anos a perder tempo com críticas levianas ao governo e ao MPD, sabotando a tudo e a todos os que se identificam com o poder, esquecendo de arrumar a sua própria casa. Agora o resultado é o que se está a ver; PAICV aos pedaços. Aí vem o 2020/21 com o PAICV sem norte como o próprio (PAICV) apelida ironicamente o governo do MPD. Afinal, Janira? Onde está o norte do seu partido? Começou a aprender que ditadura lhe possa levar a algum lugar?
Responder
+2 # José Barbosa 12-05-2018 18:52
Sem a Janira, esse partido está condenado a uma longa travessia do deserto, talvez quanto teve Moisés e, ainda por cima, sem direito a ver a Terra Santa...
Responder