Pub

O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom (Romanos 12:9)

Você já se perguntou alguma vez como deve viver a vida cristã? Vivemos numa época muito relativista, em que cada um faz sua própria verdade e tem seus valores éticos e morais. Mas se vivemos com Cristo, existe um “viver padrão” que nos foi ensinado por ele mesmo. E no texto que você acabou de ler, o apóstolo ensina à comunidade de Roma aquilo que ele mesmo aprendeu de Cristo. Jesus foi o modelo que Paulo procurou seguir ao longo da sua vida. Aos coríntios ele escreveu: “Tornem-se meus imitadores, como eu sou de Cristo” (1º Coríntios 11:1). Aos efésios diz: “Sejam imitadores de Deus como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus” (Efésios 5:1).

O amor deve ser sincero, enfatiza Paulo. Não deve ser aquele amor interesseiro ao qual estamos tão acostumados. Amamos esperando uma recompensa. Isso se mostra na nossa relação com Deus e com o próximo. Podemos amar a Deus pelo que ele tem a nos oferecer e não simplesmente pelo que é. E o mesmo acontece em relação ao nosso próximo. Mas não é desta forma que Deus espera que vivamos nossa vida.

Em algum momento da sua vida alguém já lhe deve ter feito mal. Como você reagiu? É “normal”, no mundo em que vivemos, procurar se vingar. Mas somos ensinados a não retribuir a ninguém mal por mal. Pelo contrário, se nosso inimigo tiver fome, devemos dar-lhe de comer; se tiver sede, dar-lhe de beber. A ira e a vingança pertencem a Deus. E nós devemos procurar viver em paz com todos. Não é fácil, mas o Senhor nos ajudará.

Tome como alvo da sua vida ser um imitador de Cristo. Pergunte-se o que ele faria em seu lugar. Como ele se comportaria diante de situações que aparecem na sua vida. E, por fim, é preciso coragem e determinação para tornar real o que sabemos que ele faria se estivesse em nosso lugar.

Olhe para Cristo e seja seu imitador.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar