Pub

Tania Romualdo Embaixadora

A embaixadora de Cabo Verde na China, Tânia Romualdo, apelou hoje aos estudantes cabo-verdianos naquele país asiático que continuem a colaborar com as autoridades sanitárias e os responsáveis dos estabelecimentos de ensino.

A diplomata lançou este apelo através de uma publicação efectuada na rede social Facebook, na sequência do anúncio do reforço das medidas de restrição de circulação e uso obrigatório de máscaras.

Tânia Romualdo alertou que em algumas cidades chinesas o uso das máscaras passou a ser obrigatório e que se vai punir com pena de prisão quem tenha desobedecido.

Conforme disse, as autoridades provinciais de Liaoning e Jiangxi, à semelhança de Hubei (onde se encontra a cidade de Wuhan), decretaram também quarentena global, passando o número de locais em quarentena a ser de mais de 80 cidades em 20 províncias por causa do coronavírus.

Tânia Romualdo frisou, entretanto, que a representação diplomática de Cabo Verde na China está ciente de que não é fácil, mas reafirmou que se trata de medidas “absolutamente necessárias”, no sentido de conter o alastramento e garantir a segurança das pessoas.

“Apelamos para que, à semelhança do que vêm fazendo de forma exemplar até então, continuem a colaborar com as autoridades sanitárias e os responsáveis dos vossos estabelecimentos de ensino”, escreve.

Tânia Romualdo comunicou ainda na mesma publicação que o Ministério da Educação da República Popular da China anunciou o adiamento da abertura do novo período académico, sem avançar uma data certa para o efeito.

Na mesma linha, a diplomata avisou que as autoridades chinesas apelam aos estudantes que se encontram fora do país para não regressarem, pelo menos enquanto a situação não se normalizar, uma vez que os campus estão em “lockdown” e não terão acesso às residências universitárias.

Quanto aos estudantes que manifestaram preocupação com o facto de não poderem renovar seus vistos nos prazos previstos, devido à impossibilidade de saírem dos campus universitários, Tânia Romualdo informou que a embaixada já abordou as autoridades da República Popular da China sobre este ponto específico.

À vista disso, avisou que cada estudante que se encontrar nesta situação deve contactar o departamento dos estudantes estrangeiros da própria universidade, mantendo a embaixada informada para que se possa fazer o devido acompanhamento.

O número de mortes e infecções registados na província chinesa de Hubei, epicentro da epidemia do agora chamado Covid-19, disparou, depois das autoridades sanitárias terem adoptado novos métodos de diagnóstico, como a tomografia. Uma simples radiografia pulmonar pode, a partir de agora, ser suficiente para diagnosticar a presença do vírus.

Assim, foram registadas 242 mortes em 24 horas, de longe o maior aumento num único dia desde o início da crise. A China anunciou também um aumento recorde de quase 15.000 contaminações suplementares.

Os novos números elevam a mais de 1300 mortos e 60.000 infectados o balanço do Covid-19 na China.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Ernesto Rodrigues 14-02-2020 09:56
As autoridades caboverdianas estão a "brincar" com um caso muito sério. Senão vejamos:
1. Sabem quantos estudantes já regressaram da China?
2. Estão a monitorizar os estudantes que já regressaram?
Até onde eu sei, a resposta é NÃO!!.
Os estudantes que regressaram da China estão a fazer a quarentena nas suas casas (como é o caso da minha sobrinha), mas sem nenhum acompanhamento das autoridades competentes.
Por isso, peço-vos por favor, deixem de MENTIRAS, e tratem o caso COMO DEVE SER.
Responder