Pub

caes gatos 02

O Movimento Civil para as Comunidades Responsáveis (MCCR) vai criar um projecto de gestão ética da população canina e felina para diminuir o número dessas espécies nas ruas de forma humana e promover o bem-estar animal e humano.

A informação foi avançada à Inforpress, pela responsável do Movimento Civil para as Comunidades Responsáveis, Maria Zsuzsanna Fortes, que explicou que a ideia é criar uma aliança nacional para a gestão ética da população canina e felina em Cabo Verde.

“Queremos criar uma aliança, e está aberta a todos aqueles que queiram participar, sendo que os municípios são o nosso parceiro privilegiado porque têm competências administrativas na gestão da população canina e felina”, revelou, frisando que essa coligação conta também com as delegacias de saúde, veterinários, organizações não governamentais e a sociedade civil.

Segundo avançou, o problema de cães vadios nas ruas em Cabo Verde tem a ver com o comportamento humano, onde muitas das vezes são abandonados pelos próprios donos ou por nascimento não desejado.

Maria Zsuzsanna Fortes mostrou-se confiante que este projecto vai ajudar a mudar esse cenário a nível nacional.

Para tal, assegurou que o MCCR promoveu de 25 a 30 deste mês uma jornada sobre a promoção de uma gestão ética da população animal em Cabo Verde, no concelho de São Miguel, Tarrafal e Santa Cruz, Fogo e Sal para estabelecer um diálogo profícuo com as autarquias, veterinários e profissionais de saúde e o diagnóstico sobre a situação actual de cães e gatos nessas cidades.

Essa missão, segundo a responsável, visa a adopção de metodologias eficazes e humanas de gestão ética da população canina e felina no arquipélago, por forma a eliminar de vez a prática do abate de animais e criar essa aliança nacional.

Explicou que no âmbito dessa missão, está previsto para o dia 02 de Outubro o Fórum para a Aliança Nacional da Gestão Ética da População Canina, onde serão apresentados o projecto de gestão ética da população canina e felina em Cabo Verde e o diagnóstico sobre a situação dessas espécies com base nas visitas municipais, incluindo questões de saúde pública, os princípios da gestão ética sustentados por aspectos técnicos e de comportamento animal.

Durante o evento, será feita também a apresentação do projecto português “Casa dos Animais, um serviço da Câmara Municipal de Lisboa onde as acções são adaptadas à realidade dos municípios de modo a implementarem uma gestão ética eficaz e humana.

Para assinalar o Dia Internacional dos Animais, celebrado a 04 de Outubro, a MCCR promove acções de sensibilização junto das universidades, escolas e junto da Associação de Jornalistas de Cabo Verde, Rede dos Jornalistas para o Ambiente e entre outras entidades.

Consta ainda do programa o lançamento da iniciativa legislativa do movimento para a protecção dos animais que deverá conduzir à criação de leis efectivas de defesa dos direitos dos animais e condenação dos maus tratos.

O Movimento Civil para as Comunidades Responsáveis é um movimento da sociedade civil que tem levado a cabo um conjunto de acções para apoiar na gestão ética e sustentável da população canina, com promoção das castrações, de adopção particular e comunitária, auxílio a animais acidentados, desparasitações, informações sobre os cuidados com o cão e gato e sensibilização para o não abandono.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # toto 03-10-2019 07:23
Isto nos vá a posicionar um escada mais como humanos : a generosidade .Obrigado
Responder