Pub

casa para todos boavista 1

A ministra das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação apontou, esta segunda-feira, 8 de abril, as barragens sem água, estradas onde não se circula e casas vazias como exemplos de má gestão das obras públicas que o Governo quer combater.

Eunice Silva falava durante a cerimónia de tomada de posse do conselho de administração da nova empresa pública - Infraestruturas de Cabo Verde (ICV) e do novo presidente do conselho de administração da Imobiliária, Fundiária e Habitat (IFH), que decorreu na cidade da Praia.

Sem especificar as obras, a ministra recordou o “controlo ineficiente” na gestão das obras públicas que terá acontecido nas últimas décadas em Cabo Verde.

Sublinhando que o atual executivo tem uma “nova metodologia na execução das obras públicas”, enalteceu a criação do ICV e o seu papel na gestão das obras públicas “em modo empresarial”.

Eunice Silva manifestou-se contra a gestão negligente das empreitadas financiadas com recursos do Estado e, no final da cerimónia, disse aos jornalistas que defende que “todas as empreitadas das obras públicas sejam concursadas”.

Questionada sobre a queixa que o maior partido da oposição cabo-verdiana (PAICV) apresentou hoje na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o Governo, que acusa de não tomar medidas no caso da barragem de Banca Furada, na ilha de São Nicolau, a governante limitou-se a dizer que esta obra não passou pelo seu ministério.

A construção da barragem de Banca Furada terminou em 2015 e nesse mesmo ano registou infiltrações, tendo levado o anterior Governo, apoiado pelo PAICV, a solicitar duas consultadorias, cujos relatórios finais estão na posse do atual executivo, segundo a líder deste partido.

“O atual Governo tem na sua posse o relatório da consultadoria desde abril de 2016, logo após tomar posse. O que fez, com o relatório em mãos e em condições de apurar responsabilidades e tomar medidas? Absolutamente nada”, disse Janira Hopffer Almada.

Questionada sobre o que aconteceu aos responsáveis de situações como as enumeradas durante o seu discurso - barragens sem água, estradas onde não se circula e casas construídas e vazias -, Eunice Silva disse que “são factos que existem” e alguns “foram levados para as instâncias judiciais próprias”.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Djo brocas 26-04-2019 10:10
Gomes , por acaso bu tem razão, bu sabi ami dado nha 40.000 si ma um técnico qui entra goci ma sabi ma ca sta dretu cau sta mau, sé djunto tem ta fala dretu si não ta perdi tudo.um jardineru ta ganha quel valor ti pé ta lembel. ago LEC sta ta caba dia pa dia si ca tomado midida, ti sé irmon dja cumpra carro ta fazi trabadjo secundido, djam fla rapaz pa fazi greve.
Responder
0 # GOMES 25-04-2019 11:25
Senhora Ministra antes de controla a gestão de obras publicas, primero nha tem de controla kenha ki nha ta poi como presidente de conselho administração. Nes caso li na concreto, a PCA do LEC - Carla Martins, nha odja kuze ke Sta nel, juntamente ku se staff:

ta contrata um minina pa ba garbata biblioteca pa 300.000 $00;

ta fazi contrato cu empresa di foto na pundi se irmon ta ganha sucundido, na valor de
300.000 + 188 . 000 + 188.000 + .... ;

Ka ta acata ordem de tribunal, pa regulariza situação ki LEC tem pedente ku trabalhadores;

Ainda um administrador ki ta faze parodia na carro de estado fim de semana, ta kebra carro guente e ta poi em fuga;

Ta tra trabalhadores direito adquirido na subsidio de campo, pe bai poi na se lanche de tarde;
SENHORA MINISTRA POR FAVOR NHA RESOLVE ES SITUAÇOM
Responder
0 # Cristiano Pereira 10-04-2019 16:07
O que de bom e melhor se podia esperar de quem como Eunice Silva é incompetente? Eunice Silva, actual ministra de infraestrutura no Governo de Cabo Verde é e sempre foi sobejamente limitada em termos de conhecimento acadêmico.
Ela sempre viveu rastejando-se perto dos poderes políticos; assim foi no PAIGC/CV e está sendo noMpD. É uma questão de genética.
Responder
0 # Tavares 09-04-2019 17:51
Incompetencia total deste governo e desta ministra. Tendo em conta muitas situaçoes apontadas pelo mpd e pelo seu governo e acreditando que tinham alguma capacidade tecnica/politica para inverterem o rumo deste Pais, com o nosso voto lançamos o PAICV Nas ruas da amargura. Afinal com mais este discurso, confirmo com muita tristeza que afinal o povo de CABO VERDE, comprou "GOTE NA SARROM". Afinal este é o governo mais incompetente que alguma vez pisou esta Terra croula. Ja sao 3 anos de governaçao e muita incompetencia. Estou a espera da proxima campanha e a votaçao ja cheira a CARTAO VERMELHO!
Responder
0 # Jose da rosa 09-04-2019 14:31
Casa construidas e vazias e no entanto gente sem casa pra morar! O Governo diz isso e nao toma medidas, alias cria um tacho mais porque o problem a eh do anterior Governo. Bato palmas, porque vao pedir mais um mandato.
Responder