Pub

Jorge Carlos Fonceca

Jorge Carlos Fonseca admitiu esta terça-feira, 22, poder visitar a Guiné-Bissau, na qualidade de presidente em exercício da CPLP, depois de consultas internas que não excluem os partidos políticos e se não houver objecções por parte dos principais protagonistas políticos guineenses.

“Há uns dias, de acordo com algumas consultas que fiz, e na qualidade de presidente em exercício da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) ponderei fazer uma visita à Guiné-Bissau para, no terreno, ver como está a decorrer o processo eleitoral”, precisou o Presidente da República, acrescentando que só vai a Bissau se chegar à conclusão de que a sua deslocação a este país ajudará o processo eleitoral.

Jorge Carlos Fonseca fez essas considerações em declarações à imprensa, à margem da cerimonia de cumprimentos do ano novo da sociedade civil, nomeadamente as ordens profissionais, as Aldeias SOS e a Plataforma das Comunidades Africanas em Cabo Verde.

“A minha ida (a Guiné-Bissau), digamos, é uma ida que pretende ajudar. Portanto, só tem sentido se não houver objecções por parte dos principais protagonistas políticos e eleitorais da Guiné-Bissau”, avançou Jorge Carlos Fonseca.

Entretanto, realçou que uma eventual deslocação à Guiné-Bissau tem a ver com a “ponderação” no sentido de procurar “ser útil, não na qualidade de Presidente de Cabo Verde, em particular, mas como presidente em exercício da CPLP” e ajudar que se crie um “ambiente propício” para que haja “eleições tranquilas e transparentes”.

Instado se esta eventual visita não será interpretada como uma espécie de ajuda ao seu homólogo guineense José Mário Vaz, respondeu nesses termos: “não tenho esses sinais. É por isso que estou a fazer as consultas também externas”.

“Tenho relações normais e boas com os principais protagonistas políticos da Guiné-Bissau”, sublinhou, para depois deixar transparecer que compreende que num contexto de “competição política possam surgir alguns ruídos e preocupações”.

Garante, porém, que neste momento não tem uma decisão definitiva sobre a sua visita à Guiné-Bissau, pelo que está a fazer “algumas consultas” de forma a dispor de todos os elementos para apurar se a sua deslocação à terra de Amílcar Cabral, nesta altura, contribuirá para ajudar que o processo eleitoral decorra da melhor maneira possível.

“Dentro de poucos dias terei elementos e condições para uma decisão definitiva”, disse Jorge Carlos Fonseca, lembrando que a Guiné-Bissau precisa de tranquilidade para que os seus cidadãos beneficiem do progresso a que têm direito, já que levaram a cabo uma luta pela Independência Nacional considerada uma “referência em África”.

Jorge Carlos Fonseca deseja que depois de 10 Março, data marcada para as eleições legislativas, a Guiné-Bissau retome os caminhos da normalidade institucional e encete os caminhos do progresso.

Com Inforpress

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar