Pub
sara
 
Sara Sanches, cabo-verdiana a residir em Portiugal há mais de dez anos, é dona do blog 'Ainda solteira', página candidata a melhor de Portugal em 2019. Em entrevista hoje ao Sapo.pt, que Santiago Magazine republica, Sara fala sobre como começou o projecto e como é falar de um tema tabu: ser solteira, aos 40. 
 
Conta-nos como foi o nascimento do teu blog.
Este blog, o segundo por mim criado, foi parido às portas do verão de 2015, poucos dias após ter-me despedido do cargo de gestora de social media de uma figura pública. Como já estava familiarizada com a blogosfera, já que uma das minhas funções consistia precisamente na gestão de vários blogs – sendo um deles meu adversário direto nesta corrida aos Sapos do Ano, dá para acreditar? – nada mais natural que criasse o meu próprio blog. Após um brainstorming com colegas e profissionais do meio e uma pesquisa sobre os temas com maior saída, decidi criar aquele, que primeiro batizei de 'À beira dos 40 e ainda solteira'. So what?! Reconhecendo que o nome era demasiado extenso, e provocador, encurtei-o para apenas Ainda Solteira. 
 
Nessa altura contava com 36 anos e já não suportava levar com os comentários alheios sobre a minha condição amorosa. Com maior ou menor pitada de malícia, ouvi de tudo: porque não tinha namorado, porque não tinha filhos, porque as amigas e colegas já estavam todas casadas e paridas e eu não, porque o prazo de validade para engravidar estava a expirar, porque uma mulher sem homem é como um carro sem motor, porque tinha uma relação clandestina, porque não gostava de homens, porque tinha mau feitio, porque tinha a mania, porque isto, porque aquilo, porque aqueloutro. Levava com essas bocas da família, dos amigos, dos colegas, dos conhecidos, dos desconhecidos, dos indiscretos, dos condescendentes, dos genuinamente preocupados, dos ressabiados, dos invejosos, dos piedosos, dos moralistas, dos amorais, de todos, o tempo todo. Portanto, a solteirice era um tópico com o qual me sentia à vontade para escrever. 
 
Como tem sido a interação com outros bloggers?
Espetacular! Comentamos, partilhamos experiências, trocamos "likes" e, volta e meia, recomendamo-nos uns aos outros (mais eles do que eu, admito). Alguns já considero amigos, de tanto que estamos por dentro da vida um do outro. Atrevo-me a dizer que somos uma comunidade, cuja realização máxima é o sucesso individual a par do sucesso coletivo. Dou um exemplo: quero ganhar este Sapo do Ano, e estou a fazer por isso, mas se for para perder prefiro que seja para uma das adversárias que já considero uma amiga.
 
O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? 
Citando palavras dos próprios, os leitores/seguidores gostam acima de tudo da forma como me expresso; da autenticidade, da assertividade, da descontração e da verdade com que abordo os temas. Deles só tenho recebido elogios, cada um mais inspirador que outro. Pessoas, sobretudo mulheres, que me confidenciam como as ajudo a encarar a solteirice com outros olhos. Que ao lerem o que escrevo se sentem mais confiantes, mais firmes na sua decisão de se manterem solteiras a estar numa relação que não lhes traz felicidade.
 
Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano?
Sem dúvida! A categorização deste ano agradou-me bem mais do que a do ano passado. Por não o identificar como um blog de ou sobre sexualidade, a alteração da sua categoria para 'Sexo e Diário Íntimo' reflete muito mais a sua essência, já que o Ainda Solteira é, seguramente, um diário íntimo que aborda o tema sexo com bastante frequência. 
 
Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? 
O tal rapaz lá do ginásio, sobre o qual escrevi várias vezes. 
 
E ainda deixou-nos uma mensagem:
Por fim, mas não menos importante, permito-me estas palavras amigas aos mentores disto tudo:
Magda&David, a dupla maravilha por detrás desta magnífica iniciativa, que, mais do que distinguir os melhores blogs (não comerciais) de Portugal, dá-nos a oportunidade de nos conhecermos uns aos outros, de nos darmos a conhecer, mas sobretudo, de nos conhecermos a nós mesmos. Independentemente de ganharmos, o facto de estarmos nomeados já é uma vitória, pois para chegarmos a este ponto é porque temos capacidade, qualidade, tenacidade e um amor imenso pelas palavras.
Bem haja aos promotores, aos competidores, aos leitores, aos seguidores, aos admiradores e aos eleitores.
 
Entrevista: Sapo.pt
 


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar