Pub

Liderança Parlamentar do PAICV 696x385

O deputado do PAICV José Sanches anunciou esta sexta-feira a sua candidatura à liderança do grupo parlamentar do partido afirmando que com isso querer dar um “novo impulso” à bancada na Assembleia Nacional. Também ontem, Rui Semedo formalizou a sua candidatura ao cargo.

Jorge Sanches chamou a imprensa para anunciar que vai concorrer à liderança da bancada parlamentar tambarina, após ter procedido à entrega ao vice-presidente da Comissão Eleitoral do PAICV da sua candidatura na corrida às eleições a ter lugar segunda-feira, 22.

Na sua declaração, o deputado prometeu, caso for eleito, uma bancada parlamentar que aposta na defesa dos valores e princípios do partido e comprometida com os desígnios dos cabo-verdianos e com a agenda de transformação do país.

José Sanches comprometeu-se também, na sua liderança, dar combate aos “erros, desvios e abusos da actual governação” e promover um projecto de transformação assente na mais perfeita sintonia com a líder do partido, cumprindo compromissos políticos para o bem de Cabo Verde e de todos quanto almejam, para uma alternativa de governança do PAICV no horizonte eleitoral 2020/2021.

“Uma bancada do PAICV mais forte na assembleia nacional tornará mais robusta o partido na sociedade (…) e a nossa liderança assume todas as causas fundamentais do PAICV e propõe novas formas e estratégias para a melhoria do desempenho político em todas as instâncias do parlamento”, assegurou.

Desta forma, adiantou que a sua candidatura não é para dividir e nem divergir, mas sim “para unir e convergir”.

Jorge Sanches adiantou ainda, que a sua candidatura só foi concretizada quando a presidente do partido Janira Hopffer Almada manifestou a sua vontade de não se recandidatar à liderança do grupo parlamentar para se entregar ao trabalho do partido.

Lembrou também, que a sua candidatura conta com o apoio dos deputados e militantes do partido, pelo que espera ser o vencedor da corrida eleitoral.

Ainda no período de manhã, de forma discreta, uma segunda lista liderada pelo deputado Rui Semedo, fez a entrega da candidatura a liderança do grupo parlamentar ao vice-presidente da comissão eleitoral do partido.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # CV 21-10-2018 08:31
Estão a procura da vossa felicidade e nada mais. Agora para bem dos caboverdianos é que não. Ja até parecem com um certo senhor de none de ULISES no país das MARAVILHAS
Responder
0 # Daniel Carvalho 20-10-2018 09:35
Apesar de não ter nenhuma ligação com o PAICV, estou curioso por ver como é que esse partido vai decidir essa dis[censurado] interna, ao nível da cúpula, de grande relevância para o seu futuro próximo.
É que essa decisão vai permitir de algum modo, o que há de ser o PAICV nos próximos tempos. Isto porque os dois candidatos candidatos são de gerações diferentes e, talvez por isso, têm visões diferentes e protejam cenários diferentes para o partido e por conseguinte para a vida política nacional, no global.
Responder