Pub

DSP

O líder do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, foi esta sexta-feira, 22 de agosto, eleito candidato do partido às eleições presidenciais, anunciou o presidente da comissão das primárias, Higino Cardoso.

No processo de votação secreta dos membros do Comité Central, composto por 351 membros e dos quais 312 estiveram presentes no encontro, Simões Pereira obteve 243 votos.

Cipriano Cassamá, líder do parlamento guineense e que também se candidatou às primárias, arrecadou 65 votos, enquanto o antigo presidente guineense de transição Serifo Nhamadjo obteve três votos. Já Mário Lopes da Rosa conquistou dois votos.

O antigo líder do PAIGC e ex-presidente do parlamento, Francisco Benante, não obteve nenhum voto e a ministra da Família e Coesão Social, Cadi Seidi, desistiu a favor de Domingos Simões Pereira.

Na sua moção de estratégia para conquistar a presidência da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira afirmou que pretende liderar o país para o colocar na "senda do desenvolvimento e devolver-lhe o respeito em África e no mundo".

Aos 56 anos, Domingos Simões Pereira disse estar preparado para "dar o seu quinhão" e elege os presidentes Paul Kagame, do Ruanda, e Ado Nana, do Gana, como modelos de desenvolvimento para a Guiné-Bissau.

Na sua moção de estratégia, Domingos Simões Pereira disse aos guineenses que "o futuro [do país] está à distância de uma decisão".

"Agora é DSP (iniciais do seu nome e pelo qual é conhecido), ‘frianta tchon pa terra ranka' (a estabilizar o país para que a Guiné-Bissau possa arrancar, em tradução livre)", acrescentou.

As eleições presidenciais na Guiné-Bissau realizam-se em 24 de novembro.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

-1 # SÓCRATES DE SANTIAGO 24-08-2019 10:23
Força DSP! Cabo Verde também está consigo. DOS KORPU, UN SÓ KORASON, a Guiné e Cabo Verde estão realmente unidos por laços profundos de sangue, língua e cultura. Como dizia o Dico, DESBES LI KI BES. A Guiné- Bissau não pode perder esta OPORTUNIDADE, esta ESPERANÇA de vencer e desenvolver- se, ELEGENDO O NOSSO IRMÃO DOMINGOS SIMÃO PEREIRA PRESIDENTE DA REPÚBLICA.
Responder