• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
PAICV apresenta queixa contra Governo por indícios de corrupção na TACV
Economia

PAICV apresenta queixa contra Governo por indícios de corrupção na TACV

Deputados do PAICV denunciam, por indícios de corrupção, o processo de reestruturação da companhia aérea nacional e o “obscuro processo de ‘entrega’ dos voos domésticos à Binter”.

Uma semana depois de o Ministério Público revelar que abriu um processo crime contra os anteriores gestores da TACV por “suspeitas da prática de ilícitos penais de infidelidade e participação ilícita em negócios”, os deputados do PAICV decidem também apresentar queixa na Procuradoria geral da República contra a actual administração da companhia de bandeira nacional por indícios de corrupção e  “obscuro processo de ‘entrega’ dos voos domésticos à Binter”.

Os eleitos nacionais do PAICV afirmam, em nota enviada às redacções, que “vêm alertando e solicitando ao Governo informações sobre esse Negócio, desde que o mesmo decidiu, inesperadamente, retirar os TACV dos voos internos e regionais, e entregar à Binter, ‘em regime de monopólio privado’, as rédeas deste setor crucial para o desenvolvimento do país”.

E, perante a recusa, “intencional e deliberada, por parte do Governo”, de facultar informações e explicar aos cabo-verdianos os meandros deste negócio com Binter e “tendo em conta a forma pouco transparente de gestão e de decisão sobre este importante dossier, de relevante interesse público (em que o Governo não faculta informações e nem dá acesso a dados que permitam aferir se está, ou não, a respeitar a lei vigente na matéria, e a salvaguardar os interesses do Estado de Cabo Verde), os “deputados do PAICV, em defesa da transparência e dos superiores interesses da Nação, decidiram denunciar, junto da Procuradoria-Geral da República, por indícios de corrupção, o processo de reestruturação ou liquidação dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV)”.

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!