Pub
Por: Manuel Alves**

manuel alves

A imagem do Governo de Cabo Verde está em recaída negativa, devido a uma deficiente gestão da segurança interna...

Uma marcha pacífica de consternação, que poderia terminar como começou, terminou com desautoridade da polícia, invasão do perímetro da Assembleia Nacional, manifestação de descontentamento nas imediações das residências do Presidente da República, do Primeiro Ministro, do Embaixador de Portugal, causada pela intolerância de uma superestrutura incompetente e mal preparada para lidar com os problemas da segurança pública...

Os polícias que estiveram no terreno a lidar com essa situação melindrosa não são culpados e devem ser entendidos. Eles estiveram a cumprir a ordem que receberam... Não podiam fazer o melhor!...

Provavelmente, pela primeira vez em Cabo Verde, estaremos com um governo de apenas um mandato, sendo a má gestão e planeamento da segurança interna/pública uma das principais causas...

O titular da pasta da Administração Interna deveria ser substituído, pelo menos 60 dias após a greve bem sucedida dos agentes da PN... Quem não sabe negociar dificilmente governa... Não!... De pedra e cal, foi-se acumulando escândalos, ao mesmo tempo com o agravamento da insegurança, sobretudo na capital do país...

Fiquem atentos!... O homem das evidências vai perder em todos os processos “kafkianos” que demandam o recurso contencioso... Fiquem muito atentos!...

* Título da responsabilidade da redação

** Especialista em Ordem Pública e ex-comandante das Unidades Especiais da Polícia

Comentários  

0 # Manuel S. Mendes 18-01-2020 17:32
Em parte posso estar de acordo com o autor, mas lembrar-lhe-ia, perguntando se ele se descura de trazer à baila tantos outros casos e situações em que os demais injustiçados ficaram ao Deus dará
Responder
+1 # Kulundjulu575 15-01-2020 16:27
O sr que assinou " Gonçalo Amarante" quis defender o indefensável . Nesse dia esteve nas nuvens.... Nao esteve na terra chamada Cabo Verde.
Responder
0 # Gonçalo Amarante 15-01-2020 13:29
Não basta sermos especialistas na matéria para vermos, mesmo que empiricamente,como decorreram as manifestações, que de vencidas ficaram os manifestantes, dando provas de que existe um deficit no cuidado, nas precauções e nas medidas, que deveriam ser tomadas, se aparecessem casos de maior relevância, ou seja, de maior magnitude. A PN fez aquilo que pôde e mais não podia fazer...
Responder