• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
Ministério Público ordena abertura de instrução criminal a Gil Évora e Carlos Anjos
Sociedade

Ministério Público ordena abertura de instrução criminal a Gil Évora e Carlos Anjos

O Ministério Público comunicou esta segunda-feira, 24, abertura de instrução criminal contra Gil Évora e Carlos Anjos, após estes terem, supostamente, se deslocado à  Venezuela  com a missão de encetar contactos com Nicolas Maduro, enquanto alegados emissários de Cabo Verde.

Em comunicado, o Ministério Público referiu que, ao tomar conhecimento da notícia veiculada nos órgãos de comunicação social nacionais e estrangeiros, que dá conta da deslocação de dois cidadãos cabo-verdianos à República Bolivariana da Venezuela, alegadamente com a missão de encetar contactos com o Presidente daquele país, enquanto emissários do Governo, assim como do comunicado do Governo de Cabo Verde alegando não ter enviado ninguém nem qualquer missão ao mencionado país,   determinou a abertura de instrução criminal.

Em causa estão, segundo a mesma fonte,  factos susceptíveis de, por ora, integrarem a prática de um crime de usurpação de autoridade cabo-verdiana, previsto pelo artigo 312º do Código Penal e punido com a pena de prisão de 1 a 5 anos.

Finda a investigação,  de acordo com o Ministério Público, será tornado público o sentido do despacho de encerramento da instrução, que decorrerá em segredo de justiça.

A notícia da alegada viagem de dois cabo-verdianos à capital venezuelana foi divulgada quarta-feira, 19, pelo jornal ‘El Nuevo Herald’, publicação sediada em Miami (EUA), dedicada a temas da América Latina.

Na sequência, o Governo de Cabo Verde desmentiu ter enviado qualquer emissário para Venezuela, tendo de seguida demitido um dos visados, Gil Évora, do cargo de presidente do conselho de administração da Empresa Pública de Importação e Distribuição de Produtos Farmacêuticos (Emprofac).

Em comunicado, o Governo, sem referir o ‘Caso Saab’ e qualquer viagem, justificou a decisão com a “violação dos deveres inerentes ao gestor público e desvio da finalidade das funções”.

Alex Saab, 48 anos, foi detido no Sal, a 12 de Junho, no cumprimento de um mandado internacional, emitido pela Interpol, a pedido das autoridades norte-americanas.

Com Inforpress

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!