Quo vadis, CABO VERDE!
Ponto de Vista

Quo vadis, CABO VERDE!

O governo, que dia sim, dia sim, implora a vinda de turistas a Cabo Verde, acha justo, bonito e aceitável, os turistas virem aprender em Cabo Verde e nesta cidade onde resido, a saltitarem como cabras, evitando andar no meio de “fezes”, a conhecerem o nome de “TOPADA” nos paralelos no passeio e ainda a escolherem e conhecerem este lindo nome de “TRUFUDJA” nos escombros, ou a se sujeitarem em pôr a vida em perigo, andando no meio da estrada, conhecendo a boa perícia e a pressa dos nossos condutores.

Nesta Travessa, que vai da Farmácia da Fazenda ao Parque 5 de Julho, um bocado de paralelos tirados da rua para escavação e colocação de não sei o quê, foram depois amontoados em cima do passeio, conforme a foto abaixo ilustra e lá ficaram até hoje.

Neste fim-de-semana, dois jovens discutiram perto do lugar dos paralelos e às tantas cada um se apodera de uma das pedras, felizmente, por obra e graça do espírito Santo, aparece um agente da Polícia de Ordem Pública que os prendeu e os levou ao lugar a eles destinado.

Admitamos, que a polícia não tivesse chegado a tempo, um dos dois mata o outro com uma pedrada na cabeça, a quem seria apontado como responsável daquele crime? Claro que não seria apenas o matador! Aí peço licença aos juristas para dizer que é uma concausa do crime, que de certeza o Tribunal não vai ter em conta.

De igual modo, há mais de um ano que se começou uma obra na mesma rua/Travessa, e que se encontra no estado que as fotografias abaixo também ilustram, obstruindo o passeio, obrigando as pessoas a se desviarem e andarem mesmo dentro da faixa de rodagem (estrada), sujeitas a um acidente, até mesmo à morte, servindo ainda de retrete, onde, todos os dias, se vê pessoas entrando e saindo, defecam, urinam, consomem drogas e estando no mesmo estado sem que ninguém diga ou faça alguma coisa, mau grado a “linda imagem” que o lugar ilustra

De igual modo, pergunto: se se acontecer um acidente fatal, naquele lugar onde a pessoa por obstrução do passeio usa estrada, quem será culpado e criminalizado? Apenas o condutor?

Há nesta cidade vazadouros de fossas distribuindo fezes liquefeito em vários pontos da cidade chegando ao ponto de entrar casa adentro de uma família, com utentes a colocarem pedras dentro da casa para porem os pés em cima, para não andarem dentro daquela porcaria, ano sai, ano entra, e, nada!

O governo, que dia sim, dia sim, implora a vinda de turistas a Cabo Verde, acha justo, bonito e aceitável, os turistas virem aprender em Cabo Verde e nesta cidade onde resido, a saltitarem como cabras, evitando andar no meio de “fezes”, a conhecerem o nome de “TOPADA” nos paralelos no passeio e ainda a escolherem e conhecerem este lindo nome de “TRUFUDJA” nos escombros, ou a se sujeitarem em pôr a vida em perigo, andando no meio da estrada, conhecendo a boa perícia e a pressa dos nossos condutores.

Senhores membros do governo, senhor Presidente da Câmara e vereadores, senhor provedor da Justiça, senhores Fiscais da Câmara, senhores dirigentes, todos, com algum poder de decisão e de aconselhamento, andem a pé para verificarem com os vossos próprios olhos o estado como esta cidade se encontra e façam alguma coisa antes que o pior aconteça. Não foram eleitos e/ou nomeados para fincarem o traseiro nas cadeiras das secretárias e lá ficarem até que dela a morte vos separe.

                          T R A B A L H E M!

Caboverdianamente,

Olimpio Varela

Partilhe esta notícia

Comentar

Inicie sessão ou registe-se para comentar.

Comentários

  • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!