• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
A Convenção do Ulisses Correia e Silva
Ponto de Vista

A Convenção do Ulisses Correia e Silva

...a convenção revelou uma clara divisão interna, onde a lealdade pessoal e a busca por favores políticos superaram a defesa dos princípios e ideais do partido. Essa mentalidade de bajulação mina a integridade e a credibilidade do partido, afastando tanto os eleitores como os membros comprometidos. É essencial restaurar a integridade e a coesão interna, superando a cultura de bajulação em prol de um compromisso genuíno com os interesses do povo e com a construção de uma sociedade melhor. Somente assim o partido poderá se recuperar e reconquistar a confiança dos eleitores. O partido voltou a investigar na mediocridade e sobretudo em pessoas de caracter duvidosa.

A ausência de figuras notáveis nesta convenção é uma clara indicação da crise que assola o partido. No início já tinha avisado que Ulisses pretende reformular o MpD com os cabecilhas do PcD fazendo desaparecer as fíguras carismáticas ligada ao Dr. Carlos Veiga e os possíveis adversários internos. Como destacou o senador John McCain: "A democracia exige um diálogo aberto e saudável, no qual as vozes dissidentes são ouvidas e respeitadas". A expulsão de críticos não apenas mina os princípios fundamentais da democracia, mas também impede a possibilidade de uma autocrítica construtiva que poderia levar a um fortalecimento do partido. Os membros que compõem os orgãos do partido foram mais uma vez escolhidos pelo Ulisses Correia e Silva tendo alguns deles manifestado agradecimento pela gratidão. Uma clara ausência de critérios.

A falta de uma visão estratégica moderna para o futuro também ficou evidente durante a convenção. A senadora Elizabeth Warren afirmou: "Um partido político deve ser capaz de se adaptar às mudanças e às demandas de uma sociedade em constante evolução". No entanto, a falta de propostas inovadoras e soluções para os problemas atuais demonstra uma incapacidade do partido em se reinventar e se manter relevante em um mundo em transformação. Esperava-se uma forte aposta na juventude e uma restruturação no figorino da liderança trazendo novos rostos e afastando por exemplos os atuais vices pelo desgaste e esvaziamento de ideias. Afinal sete anos com as mesmas caras é muito pesado não só para o partido como também para os eleitores.

A contínua destruição dos ideais do partido em detrimento de uma corrente de bajulação é um problema grave que não pode ser ignorado dentro deste MpD/PCD do Ulisses. O ex-presidente Abraham Lincoln advertiu: "Um partido dividido contra si mesmo não pode permanecer forte". No entanto, a convenção revelou uma clara divisão interna, onde a lealdade pessoal e a busca por favores políticos superaram a defesa dos princípios e ideais do partido. Essa mentalidade de bajulação mina a integridade e a credibilidade do partido, afastando tanto os eleitores como os membros comprometidos. É essencial restaurar a integridade e a coesão interna, superando a cultura de bajulação em prol de um compromisso genuíno com os interesses do povo e com a construção de uma sociedade melhor. Somente assim o partido poderá se recuperar e reconquistar a confiança dos eleitores. O partido voltou a investigar na mediocridade e sobretudo em pessoas de caracter duvidosa.

Para que o partido possa recuperar e reconstruir, é crucial que sejam tomadas medidas urgentes. O partido precisa se adaptar às mudanças sociais e às demandas da população, desenvolvendo uma visão estratégica moderna e apresentando propostas inovadoras que respondam aos desafios atuais.

Como bem disse o ex-presidente Theodore Roosevelt: "O destino pertence àqueles que têm coragem de moldá-lo". O partido enfrenta um momento crucial em sua história, e é fundamental que a coragem e a determinação sejam demonstradas para reverter a atual situação e pavimentar o caminho para um futuro melhor. A reconstrução do partido exige ação imediata e uma abordagem séria para superar os desafios que o partido enfrenta atualmente. O tempo dirá se o partido está disposto a enfrentar esses desafios de frente e se reinventar para se tornar uma força política moderna e democratica como foi no passado.  Neste momento está instalado no MpD um grupo de raiva que a todo custo vão tentando cimentar as suas posições e controlar o partido, mas isto terá custos elevados para o futuro.

Partilhe esta notícia

Comentar

Inicie sessão ou registe-se para comentar.

Comentários

  • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!