Pub

 imigrantes em cabo verde

O Governo cabo-verdiano anunciou esta sexta-feira, 6 de setembro, que vai apoiar o regresso voluntário aos seus países de origem dos cidadãos estrangeiros que se encontram no arquipélago em situações de irregularidade, precariedade social e vulnerabilidade familiar.

O anúncio foi feito na cidade da Praia, pelo ministro Fernando Elísio Freire, porta-voz do Conselho de Ministros, que aprovou o projeto de lei na quinta-feira.

O governante notou que 80% dos imigrantes no país se sentem integrados, mas salientou que, assim como em outras partes do mundo, há estrangeiros que "infelizmente não consegue alcançar os seus objetivos".

"Historicamente, Cabo Verde é um país de emigração, mas, nos últimos anos, o nosso país, graças a Deus e, felizmente, tem recebido muitos imigrantes. Muitas pessoas procuram o nosso país para viver e trabalhar", referiu o ministro, afirmando que isso contribuiu "significativamente" para o desenvolvimento do país.

Segundo o porta-voz do Conselho de Ministros, o programa é destinado aos imigrantes que queiram regressar de forma livre e espontânea e que se encontrem em "situações de irregularidade há mais de um ano, precariedade social, vulnerabilidade familiar" sem ser alvo de qualquer processo impeditivo.

"O que estamos a fazer agora é criar um programa de apoio ao retorno voluntário, no sentido de institucionalizarmos este apoio e colocarmos todas as instituições que trabalham com esta questão, em articulação, de forma coordenada, para que os serviços possam funcionar", explicou Elísio Freire, citado pela Inforpress.

O Governo cabo-verdiano vai disponibilizar a esses cidadãos passagens de regresso, ajudas institucionais e facilitação de contactos.

"Ter um programa dessa dimensão é fundamental para garantir os direitos e as liberdades daqueles que procuram outro país para viver", salientou o mesmo do Governo cabo-verdiano.

A decisão vai ser tomada por uma comissão composta por representantes das direções-gerais da Emigração, que coordena, de Estrangeiros e Fronteiras, das Comunidades, Assuntos Consulares e Emigrações e do Ministério de Negócios Estrangeiros, assim como da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # MAMADÚ FODÉ CAMARÁ 10-09-2019 08:49
Eu ouvi esse tal José Viana a exigir que o Estado cabo-verdiano legaliza todos os seus compatriotas que nem sabemos como cá entraram. Não foi o Estado de Cabo Verde quem vos meteu em canoas para virem para cá. Caro Viana, a porta da rua é a serventia da casa!
Responder
0 # toto 09-09-2019 21:47
Lei do pe' na bunda para estrangeiros ,coisa feia por quanto CV tem Diás[censurado] em todos os cantos do mundo ,por outro lado CV não tem sustento pra nos próprio quanto mais pra outros .
Responder
0 # toto 07-09-2019 11:02
estão incluídos os cubanos ?
Responder