Pub

Abraão Vicente

O ministro da Cultura apelidou hoje de “populismo crónico, desonestidade intelectual, política e ética” as afirmações de José Maria Neves de que a Agenda de Transformação, criada pelo seu governo, “continua a ser implementada mas, com outros nomes” pelo actual Executivo.

Numa publicação na sua página do Facebook, o ministro da Cultura e das Industrias Criativas, Abraão Vicente, defendeu que “a máxima de gestores de topo, de gente séria e que sabe o papel de um processo de avaliação rigoroso e preciso diz que não se pode fazer o mesmo de sempre e esperar resultados diferentes”.

Por isso, destacou que, “além do populismo crónico, da evidente desonestidade intelectual, política e ética” das declarações do ex-primeiro-ministro, “há um evidente “desconhecimento dos processos por detrás dos modelos que estão a ser implementados pelo actual Governo” que, na sua óptica, “tem trazido resultados diferentes”.

Prova disso, segundo Abraão Vicente, é que “o país cresce cinco vezes mais, liderado por Ulisses Correia e Silva, e o desemprego atingiu “o ponto mais baixo nos últimos anos”.

Sobre a declaração de José Maria Neves de que a elevação da morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade “deve-se à Cesária Évora que a levou aos palcos do mundo”, o ministro notou que o ex-primeiro-ministro “não percebeu” o que significa a classificação da morna para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura  (Unesco).

“É dramático como, apesar das explicações da equipa técnica e do dossier ser púbico, que um ex-governante (ex-PM) ainda não tenha percebido o que significa a classificação da morna para a Unesco e na Unesco, não tenha compreendido os procedimentos da instituição e sobretudo não tenha compreendido que não foi a morna dos palcos, a morna música a ser classificada mas algo muito mais abrangente: a prática social”, escreveu Abraão Vicente.

Para o actual governante, as declarações de José Maria Neves são “um atestado de incompetência e um desrespeito pela equipa técnica que liderou o processo”.

A mesma fonte referiu ainda que “nem tudo é política” e que “ o populismo e a tentativa de tirar o mérito de quem conduziu o processo leva à ridicularização pública do ex-primeiro-ministro”, que, precisou, “demonstra desconhecimento total da matéria”.

Sobre a comparação do antigo fórum nacional de artesanato ‘Fonartes’ e a actual feira nacional de artesanato ‘Urdi’, o ministro da Cultura disse que é “como comprar uma viatura Toyota Starlet com uma Ferrari”.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Djuzé 18-01-2020 08:31
Cuidado Abron, odja Zé Luís Tavares ta torna xobrau pó. Bu ta da pa bocudu mas Tavares que é bom pa bô.
Responder
-1 # Equivoco de Abrão 17-01-2020 15:31
O Abrão está equivocado, pois não fosse a Cesária que fez mundo conhecer e gostar da Morna, dificilmente, um género musical, praticamente morto perante a nova geração de cabo-verdianos e não só, dificilmente, os trabalhos dos técnicos seriam suficientes, por mais tecnicidade que tiver, para convencer a UNESCO. Agora, com o nome da Cesária por detrás e pela fama que ela garantiu à morna, sim, foi possível.
Responder
-1 # Cristiano Tavares 17-01-2020 12:54
O jovem Abraão Vicente devia guardar respeito a quem como Dr . José Maria Pereira Neves serviu muito bem Cabo Verde. Abraão, de incompetência o Dr José Maria Pereira Neves não tem nada. Falhaste na avaliação. Pergunta ao teu pai Lote Vicente, quem é, na verdade, o Dr. José Maria Pereira Neves.
Cuida-te melhor, meu jovem.
Responder
0 # Brabo 23-01-2020 10:51
Não sou particularmente fã do Abraão enaltecer o José Maria Neves depois de todas as calinadas que deu, todas as políticas erradas que levou a cabo, o que afundou Cabo Verde, levou até os nossos parceiros a ameaçar retirar-nos os apoios de que precisamos como do pão para a boca para sobrevivermos como País soberano(apesar das basofarias), é de bradar aos céus. Ele devia era ser julgado e metido na cadeia, bem como a maioria dos seus colaboradores pela gestão danosa que fizeram deste País, lesando o povo e a nação.
Responder
0 # KV 17-01-2020 09:00
Só mais um "puto rabentola". Não, mas espera aí, não é o "bokudo" e "terrorista" da verborreia diarreica.

Sinceramente.
Responder
0 # Emanuel Brito 17-01-2020 02:13
O Zema não diz coisa que valha, há muito tempo. Desde a fábula daquele fabuloso barco que , sozinho, iria ligar as 9 ilhas em 24 horas…..Mas este Abraão é um novato. Diz coisa pior. Disse que seria, cito, ''um bom ministro da Cultura''? Muito bem. Eu, pessoalmente, estou à espera desse BOM MINISTRO
Responder
-2 # Terra-terra 16-01-2020 23:48
E Abron Visenti ki sta fala? Na e Kabron Visenti! Ki pena!
Responder
0 # Tozé 16-01-2020 20:08
Senhor José Maria Neves ca bu colega em nada. Nunca bu ca ta txiga na si calcanhar. Si bu ca conchi bu lugar, nu ta flau é onde...
Responder
-1 # Solange 16-01-2020 17:30
Pensei duas vezes antes de opinar sobre o que disse este palerma do soit disant ministro de alguma coisa em Cabo Verde. Este rapazinho é um atrevido de primeira linha. O nível de atrevimento dele ultrapassa a dimensão do próprio nariz de burro. Este tipinho falando de ética?? Populismo?? Etc etc. Ele nem sabe o querem dizer estas palavras. Porque se se decidir ficar unicamente ao nível da ética ele não tem e nunca teve. Nem na vida pessoal pior no aspecto profissional. Precisa mais é de umas ´´caquerradas’´
Responder
0 # Maria jose 16-01-2020 17:07
Humildade precisa se
Responder