• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
Diáspora Bond pode ser uma grande Armadilha aos Emigrantes
Colunista

Diáspora Bond pode ser uma grande Armadilha aos Emigrantes

Hoje em dia, os emigrantes estão muito bem informados sobre os investimentos e contam com equipas de especialistas que os auxiliam a rentabilizar seus recursos em mercados seguros, confiáveis e onde a justiça não tolera desvios ou fraudes. O Bernie Madoff de Cabo verde pode estar subestimando a inteligência dos emigrantes, acreditando que sua astúcia possa levá-los a depositar dinheiro na sua pobre bolsa de valores. No entanto, nenhum emigrante cairá em uma estupidez dessa natureza, e certamente ninguém se envolverá nessa grande trampa.

A recente manifestação do presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVC), Miguel Monteiro, sobre o envolvimento da diáspora cabo-verdiana no mercado de capitais, levantam sérias dúvidas sobre a viabilidade e os verdadeiros benefícios desse investimento. Embora seja apresentada como uma oportunidade para os nossos conterraneos, uma análise mais crítica revela contradições e sinais de uma grande fraude em forja para sugar dinheiro aos emigrantes.

Falta de Credibilidade Institucional

A credibilidade da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVC) é motivo de contestação, à luz de       relatos que apontam para uma ausência de transparência e solidez institucional. Sua história pregressa é marcada por incidentes de lavagem de dinheiro e outras práticas de índole duvidosa. Investir em um mercado de capitais com um histórico nebuloso pode acarretar riscos significativos para os investidores. Além disso, a carência de uma regulação efetiva e um sistema judiciário fragilizado podem expor os investimentos a práticas impróprias, como a manipulação do mercado e a gestão inadequada de fundos. Nesse contexto, é crucial que os emigrantes ponderem cuidadosamente os riscos financeiros associados à participação na bolsa de valores de Cabo Verde.

As Motivações Suspeitas do Governo

Ao examinar as motivações por detrás dos esforços do governo para atrair investidores estrangeiros para a bolsa de valores, surgem questões sérias sobre a transparência e a integridade do processo. É evidente que o governo está buscando aumentar o número de investidores na bolsa como mais uma forma de arrecadar fundos para seus próprios interesses, em vez de priorizar o bem-estar financeiro dos investidores. O papel do presidente da bolsa de valores de Cabo Verde levanta ainda mais suspeitas sobre as verdadeiras intenções por detrás desses esforços. É imperativo que os emigrantes questionem se os fundos serão geridos de forma transparente e eficaz em benefício dos emigrantes ou se serão desviados para agendas políticas.

Alternativas Mais Seguras e Rentáveis

Em vez de direcionar recursos para um mercado de capitais com histórico questionável, os emigrantes cabo-verdianos podem buscar alternativas de investimento mais seguras e rentáveis. Hoje em dia, os emigrantes estão muito bem informados sobre os investimentos e contam com equipas de especialistas que os auxiliam a rentabilizar seus recursos em mercados seguros, confiáveis e onde a justiça não tolera desvios ou fraudes. O Bernie Madoff de Cabo verde pode estar subestimando a inteligência dos emigrantes, acreditando que sua astúcia possa levá-los a depositar dinheiro na sua pobre bolsa de valores. No entanto, nenhum emigrante cairá em uma estupidez dessa natureza, e certamente ninguém se envolverá nessa grande trampa.

 

 

 

Partilhe esta notícia