• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
São Vicente promete formas mais duras de protesto para reposição de voos da TACV
Sociedade

São Vicente promete formas mais duras de protesto para reposição de voos da TACV

O líder do Movimento Sokols ficou  “muito satisfeito” com a adesão dos sanvicentinos à manifestação a pedir voos da Cabo Verde Airlines, mas prometeu “outras formas de protesto” caso não houver “resposta do Governo”.

Salvador Mascarenhas, para quem a manifestação “ultrapassou a expectativa” dos organizadores, não concretizou quais seriam as formas “mais duras de protesto”, mas sublinhou que chegou o momento de os governantes “ouvirem o povo”, que é “quem mais ordena”.

Aliás, desde a Praça Estrela, onde os manifestantes se concentraram e assinaram um “manifesto de indignação do povo de São Vicente”, até o aeroporto Cesária Évora, a animação foi feita ao som da música “Venham mais cinco”, do português Zeca Afonso, na voz de Ildo Lobo, tema emblemático da Revolução dos Cravos, no 25 de Abril de 1974, em Portugal.

À chegada ao aeroporto, Salvador Mascarenhas tomou a palavra para ler o manifesto, endereçado ao primeiro-ministro, mas que será entregue “em mãos” ao ministro José Gonçalves, “se ele estiver em São Vicente, na segunda-feira”, prometeu.

“Nesta marcha de indignação de São Vicente, que nos trouxe à rua, informamos ao Governo que estamos aqui para exigir a reposição dos voos da Cabo Verde Airlines nesta ilha do norte”, lançou Mascarenhas, para quem a decisão de descontinuar esses voos foi “incorrecta” e tomada de forma “superficial e pouco estudada”.

Por isso, precisou, os sanvicentinos “exigem” a reposição dos voos porque deles depende, assinalou, a economia de todo uma região “por demais maltratada e negligenciada” pelos sucessivos governos da república.

“Queremos lembrar ao primeiro-ministro que o sistema político só funciona bem quando as instituições que produzem leis são sensíveis à influência da sociedade”, pontificou o líder do Sokols, e quando, acrescentou, existem os “canais certos” que vêm da sociedade e da opinião pública, que permitem exercer esta influência sobre as instituições que produzem políticas e leis.

Carlos Araújo, um outro elemento da direcção do Movimento Sokols, foi outro interveniente e que ligou o corte dos voos da Cabo Verde Airlines de e para São Vicente a uma pedra colocada na porta de entrada e de saída de São Vicente, o que os mindelenses “não admitem”, reforçou.

Voltou a referir que São Vicente “necessita é de autonomia”, que a regionalização proposta “não serve” os interesses da ilha e que vão aguardar uma “resposta célere” a esta manifestação de “indignação popular” por parte do Governo.

Nas vésperas do sétimo aniversário da morte de Cesária Évora, amanhã, 17, à chegada ao aeroporto, e junto à estátua de Cize, os manifestantes respeitaram um minuto de silêncio e, logo de seguida, entoaram a morna “Sodade”, por ela celebrizada.

Seguiu-se um buzinão por algumas artérias da cidade do Mindelo e arredores.

Com Inforpress

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!