• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
Corrupção e lavagem de capitais. Há mais seis suspeitos em associação com Arnaldo Silva
Sociedade

Corrupção e lavagem de capitais. Há mais seis suspeitos em associação com Arnaldo Silva

A Procuradoria-Geral da República esclarece que para além de Arnaldo Silva, as diligências de instrução até agora realizadas permitiram a identificação de mais seis suspeitos, todos pessoas singulares. E, sim, os crimes estão relacionados com a venda de terrenos na Praia como Santiago Magazine tinha anunciado.

Segundo um comunicado da PGR, divulgado esta tarde, "o processo encontra-se em instrução e, por isso, em segredo de justiça", pelo que não adianta muito sobre este caso. Ainda assim, a nota confirma que "correm termos na Procuradoria da República da Comarca da Praia os autos de instrução nos quais investigam-se indícios de ilícitos criminais relacionados com a aquisição e venda de terrenos na cidade da Praia e susceptíveis de integrarem os crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, organização criminosa e lavagem de capitais".

"No âmbito da investigação – que contou com a coadjuvação da Polícia Judiciária - foram realizadas várias diligências, tendo o Ministério Público promovido a emissão de mandados de busca a vários locais, na cidade da Praia. Nesse âmbito, foram realizadas buscas a dois escritórios de um Advogado identificado, autorizadas e presididas pelo Juiz, em observância de todos os pressupostos legais. O Ministério Público ordenou a detenção fora de flagrante delito do mencionado Advogado, que foi apresentado ao Juiz de turno junto do Tribunal Judicial da Comarca da Praia para primeiro interrogatório e aplicação de medida de coação", diz o comunicado, sublinhando que "para além do detido, as diligências de instrução até agora realizadas permitiram a identificação de mais seis suspeitos, todos pessoas singulares".

Até agora, a PJ só deteve o Arnaldo Silva, jurista de formação que já foi secretário de Estado Adjunto do Primeiro Ministro nos anos 1990, deputado nacional, dirigente partidário (MpD e PCD), bastonário da Ordem dos Advogados de Cabo Verde e comentador político na rádio, TV e jornais. No passado dia 5 de Julho deste ano, Arnaldo Silva foi condecorado pelo presidente da República com primeira classe da medalha de mérito "pelo contributo dado ao desenvolvimento de Cabo Verde".

Na origem desta detenção estão, além de outros supostos crimes, suspeitas de negócios ilicitos na venda de terrenos da Praia, um caso que vem sendo denunciado há largos anos sobretudo pelo advogado Felisberto Vieira Lopes, tanto em artigos de jornais, como atavés de um pequeno livro intitulado "O Caso de Palmarejo Grande - a maior burla na história de Cabo Verde, O fio da meada por onde se pode descobrir a Máfia e os Mafiosos de Cabo Verde", no qual Vieira Lopes acusa Arnaldo Silva de ser o mentor de uma "Rede de corrupção, falsificações, vendas por burlas dos terrenos roubados de Palmarejo, Palmarejo Grande/Monte Vermelho (3.562), Frouxa-Chapéu, Monte Babosa, Terra Branca, Simão Ribeiro, Aguada (3.561) e outros que não pertencem (e nunca pertenceram) a Fernando José Sousa nem aos Serras".

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!