• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
PAICV pede explicação “urgente” do Governo sobre situação dos transportes aéreos em Cabo Verde
Política

PAICV pede explicação “urgente” do Governo sobre situação dos transportes aéreos em Cabo Verde

O PAICV pediu hoje ao Governo um esclarecimento “urgente” sobre a situação dos transportes aéreos em Cabo Verde, afirmando que este sector deveria ocupar um "eixo central" das políticas públicas, mas é o "mais decadente" desta governação.

Este pedido foi feito em conferência de imprensa proferido pelo deputado Fidel Cardoso de Pina, ao fazer o balanço das principais questões abordadas na jornada preparatória para a sessão plenária de Maio, sobre a situação dos transportes aéreos que vai ser debatida com o primeiro-ministro esta terça-feira, 21, a pedido do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição).

Para o PAICV, o país continua numa situação de “incertezas e imprevisibilidade” a nível dos transportes aéreos e que isto "prejudica" todos os sectores da economia nacional, por isso, defendeu que este sector deveria ocupar o “eixo central” das políticas públicas do Governo para ajudar no crescimento e desenvolvimento do país.

“O sector dos transportes continua a ser o mais decadente na governação do MpD, considerando ainda que há uma má política no sector dos transportes”, enfatizou.

Por outro lado, Fidel de Pina disse que nesta sessão o PAICV vai pedir também ao Governo o esclarecimento sobre o contrato “não transparente” que tinha com a Bestfly.

E neste aspecto considerou igualmente que é preciso que o Governo dê uma resposta sobre a saída desta companhia aérea do país e como fica a situação dos trabalhadores da mesma.

“Queremos também o esclarecimento a nível do Governo sobre o novo contrato de leasing com a TACV por mais um ano”, disse o deputado do PAICV.

Além disso, afirmou que o maior partido da oposição quer saber como fica a situação do reembolso dos utentes que compraram bilhetes para viajarem no Bestfly.

Por outro lado, avançou que nesta sessão vão ser debatidos outros temas com o primeiro-ministro, nomeadamente, o “crescimento e emprego”.

Em relação a este tema realçou que o crescimento está a ter enormes gastos da Administração Pública e que isso não gera riquezas.

“Um crescimento que não tem tido um impacto na economia, nomeadamente, o rendimento das pessoas, a criação de emprego, a melhoria das condições de vida dos cabo-verdianos”, afirmou, concluindo que neste país "não há grandes obras" para gerar mais empregos.

Partilhe esta notícia