Pub

Ulisses Correia e Silva

Em entrevista ao Económico Cabo Verde, o primeiro-ministro quebrou o tabu e garantiu que não irá mexer no seu elenco governamental. Ulisses Correia e Silva falou ainda sobre o ano político que agora começa, explicou que a meta de crescimento de 7% foi traçada na perspetiva de aumentar, até 2026, o rendimento per capita da população e afirmou que o Orçamento para 2020 "não será expansionista".

A cerca de ano de meio de terminar o mandato, Ulisses Correia e Silva tranquiliza os seus colaboradores no Governo: "não vai haver remodelação", assegurou o primeiro-ministro em entrevista ao jornal electrónico Económico Cabo Verde esta quinta-feira, 10. A pergunta surgiu a propósito de notícias vindas a público a anunciar uma posível recauchutagem no Governo numa altura em que começa a contagem decrescente para o fim do mandato. "Há alguns jornais da praça que se especializaram em anunciar remodelações governamentais desde que tomamos posse. Não vai haver remodelação governamental", disse, peremptório.

Antevendo o ano político que agora começa, o chefe do Executivo disse que os cabo-verdianos, sobretudo os jovens, "podem esperar o reforço de acções para responder à empregabilidade através da formação profissional, reconversão profissional e estágios profissionais e para criar mais oportunidades de empreendedorismo através das linhas de crédito, do programa Startup Jovem e da colaboração da ProEmpresa".

É que, na óptica de Ulisses Correia e Silva, "a economia está com crescimento forte, os investimentos a acontecerem e com boas perspetivas em 2020. Jovens com formação estarão mais capacitados para o emprego que a economia gera e darão um bom contributo para o aumento da produtividade. Na educação, vamos continuar a apoiar, excecionalmente, a regularização das dívidas dos estudantes junto das universidades como tem sido feito pelo FICASE, a atribuir bolsas de estudos para formação superior, a facultar formação de curta duração a jovens quadros em universidades de referência mundial através do Programa Cabo Verde Bolsa Global. Vamos continuar a facultar aos jovens empreendedores com projetos selecionados no domínio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) a participação em eventos internacionais de referência, como a Web Summit".

Questionado se mantém a meta de crescimento médio de 7%/ano e a criação de 45 mil postos de trabalho, o primeiro-ministro respondeu que esse objectivo (crescimento de 7%) foi estabelecido "na perspetiva de, numa década (até 2026), duplicar o rendimento per capita dos cabo-verdianos". "Esta é a meta de chegada, o crescimento económico robusto e sustentável é a via para lá chegar. A economia está a crescer seis vezes mais do que em 2015. É uma tendência positiva e orientada para atingir os 7%. Fechamos o ano de 2018 com um crescimento de 5,5% e o primeiro semestre deste ano com 6,2% com dois anos de seca e de pronunciada quebra da produção agrícola. A dinâmica de criação de emprego tem sido positiva, apesar da seca e dos maus anos agrícolas que em 2018 destruiu cerca de 14 mil empregos. Em 2021 faremos a avaliação final do cumprimento das metas".

Sobre o Orçamento de Estado para 2020, o chefe do Governo garante que não será expansionista. "As despesas correntes estão contidas. Asseguramos uma trajetória descendente e sustentável da dívida pública que deverá situar-se em 121,9% e 118,1% em 2019 e 2020, respetivamente. Em 2018 era de 122,8% do PIB. É evidente que não ignoramos a conjuntura internacional e os riscos daí advenientes para o país, mas estamos focados na consolidação orçamental para assegurar a redução da dívida pública e ao mesmo tempo nas reformas económicas, para aumentar o potencial do crescimento da economia, na melhoria do ambiente de negócios para aumentar a atratividade de investimentos, no desenvolvimento local e regional para dinamizar a economia das ilhas e na inclusão social e produtiva orientada para a autonomia e a autossuficiência das famílias e para cuidados e proteção dos segmentos mais vulneráveis da sociedade como crianças, idosos e pessoas com deficiência".

Ulisses Coreia e Silva anuncia ainda, como destaques da economia e do OE para 2020 "a melhoria do ambiente de negócios, a concessão da gestão dos aeroportos, a privatização da ELETRA, o crescimento do hub aéreo do Sal, a afirmação da concessão dos transportes marítimos inter-ilhas com os investimentos previstos em novas embarcações, importantes investimentos privados no turismo, investimentos na saúde, na água e nas energias renováveis".

E como fazer face a um eventual mau ano agrícola? "Consensualizamos esta terça-feira, na Boa Vista, no encontro do governo com os presidentes das câmaras municipais, o programa de mitigação dos efeitos da seca. Estamos a mobilizar 10 milhões de euros para o seu financiamento. Estamos a implementar medidas de mitigação que são de emergência e medidas de aumento da resiliência e de capacidade de adaptação do país face a períodos prolongados de seca. Passam pela estratégia de água associada à transição energética. Diversificação de fontes de irrigação e abastecimento da água para a agricultura através da dessalinização da água salobra, equipamento de furos, reservatórios, aumento do uso da irrigação gota a gota e o uso intensivo das energias renováveis associadas à mobilização da água", respondeu UCS ao Económico Cabo Verde.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # bubista ka manché 12-10-2019 15:03
mpidé ka tem compitensia pa guvérná cabo verde.
Responder
0 # Come--entar25 11-10-2019 07:31
Por favor, retirem este artigo. É nojento.
Responder
0 # João Domingos Rosa 10-10-2019 16:58
A imprensa "rosa", que vive de fofocas e pequenas lendas, deve estar mais uma vez muito desiludida, já que não certa uma.
Responder
+1 # Atento 10-10-2019 10:54
Ninguem no seu perfeito juizo aceitaria entrar nesse barco que começou afundar ha muito tempo. Ainda mais com o pouco tempo que falta.
Responder
-1 # Carlos 10-10-2019 09:29
El catém alguém pa poi. Ninguém di mpd ca crê ser ministro nesse reta final de VAZIOS
Responder
0 # Furtado Silva 11-10-2019 23:33
Kela ki moska ku barata labaaaánta, nnnfff...!!!
08 Outubro 2019 19:04
===========

Sobre intenson di UCS, ku si governo moribundo, é bon ser analiza konsedju ke mándado sobre situason di doz abusu i ki kometidu pa polícias di "PAULO ROCHA", transkrito a seguir:

Isu aí, ku polícias di skuadra di Santa Catarina, Tribunal dja toma primeiras medidas...!!!

Kes polícias lá, komo kês ki atua kontra cidadão guineense, em trânsito pa Brasil, ta parsi ma, si kadjar, eris staba ben dadu di padjinha ...!!!

Nu sta guarda konxi medidas tomadu ku agentis ki prijudika nos konpatriota guineense...!!!

Kontudu, nu rispeitante ao ministro Paulo Rocha, nes hora di ngoda kumpadris ku kumadris, ka mesti ten dúvida, UCS, ka ta mexi nadika di nada...!!!

É ki el é sta libra xuxa toadja rosto di ses rapasis, senon si tuadja ta pasa ta txera mais ku mais fedor inda, di tantu podi ki dje sta !!!

Mas komo sidadon atento, nu ta siental pá aviso ki gafanhotos dja dal ...i, pé imagina Kela ki mokas ku baratas labanta di ninhu gora goo, é modi...!!!? !!!"

Obs.: Isu foi transkrito di komentarios da ntrevista feita ao Sr. De[censurado]do Rui Semedo publicado na jornal online, ASemana de 09/10/2019...
Responder