Pub

rtp

O diretor de Comunicação dos dragões, Francisco J. Marques, lançou duras críticas à emissão da televisão pública da passada segunda-feira, a partir de Cabo Verde, no âmbito das comemorações do Dia de Portugal. 

Em causa está o facto de o repórter Tiago Góes Ferreira ter vestido uma camisola dos encarnados lisboetas enquanto fazia uma visita em direto à casa do Benfica na Achada Santo António. 

"A RTP faz uma visita a uma casa do Benfica, põe um funcionário a dizer ‘festa bonita, benfiquista, portuguesa e cabo-verdiana’. Isto é uma vergonha e alguém tem de parar esta deriva da RTP. O mesmo rapaz diz ‘quero ouvir viva o Benfica’, para depois despir a camisola para entregar ao presidente da casa, confessando ser uma oferta entregue pelo Benfica, o que ilustra que isto foi pensado, até pediram uma camisola ao clube querido. Foram cinco minutos de propaganda benfiquista que nem no tempo da outra senhora se fazia", disse Francisco Marques. 

O dirigente portista denunciou ainda a "crescente benfiquização do País" e pediu uma atuação da administração da RTP, do Governo e dos partidos com assento parlamentar.

Questionada, a RTP recusou fazer comentários sobre este tema. O Correio da Manhã tentou também obter uma reação de Tiago Góes Ferreira, sem sucesso até à noite de ontem.

A reação do FC Porto surge poucos dias após ter sido condenado no caso dos e-mails, tendo de indemnizar o Benfica em 2 milhões de euros.

Com Correio da Manhã



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Daniel Carvalho 12-06-2019 18:20
Afinal, Cabo Verde e Portugal representam uma NACAO.
Responder