Pub
Por: Redacção

cecv
O Estado de Cabo Verde comprou os 27 por cento das acções da Geocapital na Caixa Económica de Cabo Verde e passa a controlar esse banco na totalidade.

De acordo com um comunicado da CECV, os 27,44% das acções antes detidas pelo grupo macaense Geocapital foram adquiridos pelo Estado de Cabo Verde.

Essa alteração na estrutura accionista do segundo maior banco comercial do país torna o Estado cabo-verdiano dono da CECV. É que além dos 27,44% comprados agora à Geocapital (correspondendo a 381.904 ações), o Estado controla a Caixa Económica através do INPS, accionista maioritário, com 47,21% (657.200 acções) e dos Correios, que possuem 15,14% (210.749 acções) - os outros subscritores e os trabalhadores têm no total 10,21%, o que corresponde a 142.147 acções.

O comunicado da Caixa Económica de Cabo Verde a anunciar essas mudança na sua estrutura accionista tem data de 3 de Janeiro, mas só foi publicado esta quarta-feira no site do banco. O texto não revela o montante pago por Cabo Verde para ficar com as acções da Geocapital.

Note-se que o Banco de Cabo Verde deliberou, durante a reunião da sessão ordinária de 21 de dezembro de 2018, "aprovar a aquisição de participação qualificada correspondente a 27,44% das ações da Caixa Económica de Cabo Verde". O Governo, da sua parte, explioca que essa operação "enquadra-se no âmbito de transformar Cabo Verde num país plataforma de financiamento".

Na verdade, o Estado de Cabo Verde acabou por assumir as acções da Geocapital, cuja aquisição pela International Holding Cabo Verde, do empresário espanhol Enrique Bañuelos de Castro, tinha sido aprovada pelo banco central, em 2018, mas o negócio caiu por terra. Como a Geocapital queria sair da CECV o Estado se prontificou a comprar essas acções colocadas à venda.

A Caixa Económica foi criada em 18 de maio de 1928, com o nome de "Caixa Económica Postal" e estava integrado no serviço dos CTT. Já depois da independência, a Caixa foi transformada, em 1985, numa instituição financeira autónoma, com a designação de Caixa Económica de Cabo Verde, tutelada pelo Ministério das Finanças.

A Geocapital, do macaense Stanley Ho, adiquirira os 27,44% da CECV no Montepio Geral.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Atento 14-02-2020 06:54
Compraram as ações por "três mil rés". Vai ser infetado por mais JOB FOR THE BOYS, e será un Novo Banco do Estado "gora q psuda"
Responder
0 # pente fina 30-01-2020 10:59
este governo do mpd é muito estatizante. parece os comunistas. gostam de ter tudo no Estado. policia, alfandegas, saúde, tropas, caís, campo de avião. tudo é pa estado.
Responder
0 # Rui Felisberto 29-01-2020 19:36
3465
Responder