Pub

agua

O Governo decidiu isentar do pagamento do IVA a Água para a Agricultura, a partir do orçamento do Estado para 2020. “É uma medida que abrange Cabo Verde inteiro” e que visa contribuir para reduzir os custos de produção e do uso de água para a agricultura. “Precisamos produzir mais e fazer os produtos nacionais chegarem aos mercados do turismo"m afirmou o primeiro-ministrom Ulisses Correia e Silva.

A novidade foi avançada durante o acto de lançamento do projeto de otimização da rede de abastecimento de água – circuito de adução e distribuição de água para a agricultura e pecuária na zona sul da ilha do Fogo, que aconteceu na sexta-feira, 12 de julho.

Ulisses Correia e Silva afirma estar a resolver o problema de água para os agricultores e criadores da zona sul do Fogo, resultado de um trabalho profundo e estruturante.

“Mostra que vale a pena aguardar e ver concretizar investimentos bem pensados e com resultados. Há um ano e meio, estive nesta região, com os agricultores, ouvi as suas preocupações e hoje dêmos respostas de modo a não repetir os erros anteriores”, acrescentou.

Trata-se de um projeto que contempla 304 beneficiários diretos, sendo 120 agricultores e 148 criadores de gado.

O Projecto será executado pelo Ministério de Agricultura e Ambiente, através do Programa de Promoção de Oportunidades Socioeconómico Rural (POSER) e está orçado no montante contratual de ECV 38.578.050,00

Além da obra que irá ser iniciada, foram desencadeadas várias ações na zona sul, que permitiram a melhoria da rede de distribuição e do sistema de bombagem desde 2016 até agosto de 2018, assim como se materializou o processo de passagem para Água-brava, da reperfuração e equipamento do Furo de Djeu di Pena, do reequipamento do furo em genebra, do furo em Capela, da introdução da água do furo na conduta de elevação da Água-Brava. Neste, em particular, veio a permitir o abastecimento da água de rega de forma regular de Jardim a Fonte Alexio, sítios onde a situação era caótica.

O Primeiro-ministro de Cabo Verde esteve de visita oficial às ilhas Fogo e Brava, de 12 a 14 de julho, acompanhado do Ministro do Turismo e Transportes e Ministro da Economia Marítima, José da Silva Gonçalves, o Ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, o Ministério da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, e pela Ministra das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, e o Secretário de Estado para a Educação, Amadeu Cruz.

Fonte: governo.cv



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Sandro 15-07-2019 14:58
Mais uma manobra de entretenimento do ulisses e dos seus acólito, o problema deve ser encarado com medidas estruturante e não de medidas cosmética, o governo devia assumir o compromisso de subsidiacao da agua, com esta medida um agricultor que paga um factura de 10.000$ terá apenas uma isenção de 1.500$, mas vai persistir ainda o grave problema de produção e distribuição da agua, vai ainda continuar um dos grandes obstáculos na dinamização da agricultura na ilha do fogo que é o preço da agua. O governo como do costume escolhe a via de propaganda barata e medidas avulsas para fazer marketing politico
Responder