Pub

isabel

Tem a oitava maior fortuna de África, com 2,3 mil milhões de dólares, o que lhe dá o estatuto de mulher mais rica de todo o continente africano. A angolana Isabel dos Santos está em Cabo Verde e anunciou esta quinta-feira, 10, a atribuição de dez bolsas de mérito a alunos da Uni-CV, no final da conferência em que também ofereceu dezenas de exemplares do livro 'Como conduzir uma negociação'.

A Bolsa de Mérito Isabel dos Santos inclui o pagamento de todas as propinas universitárias durante um período de quatro anos e um estágio curricular na Unitel T+, de acordo com a documentação que foi distribuída aos interessados no final da Conferência Empreendedorismo Jovem e Inovação, que decorreu esta manhã na Praia.

Em declarações aos jornalistas, Isabel dos Santos, dona de uma fortuna avaliada em 2,3 mil milhões de dólares (muito maior que o PIB de Cabo Verde, 1,7 mil milhões USD) disse que a aposta "é na educação e em fortificar os recursos humanos e dar oportunidades a jovens sem recursos financeiros, mas que são jovens inteligentes e com muito talento".

São pessoas, acrescentou, que "vão ser reconhecidas pela sua excelência e motivação, e um dia poderão contribuir e transformar este país".

Para se candidatarem, os alunos têm de estar inscritos num curso de graduação da Universidade de Cabo Verde, ter média de pelo menos 16 valores, escrever uma carta motivacional, fazer uma entrevista e entregar uma carta de referência, para além da apresentação de um comprovativo do rendimento familiar.

No final do curso, é garantido "acesso a estágio curricular na Unitel T+ ou em outras entidades parceiras, possibilidade de futuro acesso directo a empresas parceiras e prioridade nos processos de recrutamento".

Antes das declarações aos jornalistas, na intervenção final na conferência, Isabel dos Santos salientou que "é preciso mudar o 'mindset', a maneira de estar na vida, é fundamental" e acrescentou: "Durante muitos anos foi-nos contada uma mentira, dizendo para esperarmos, que virão pessoas de fora para resolver os nossos problemas, virão investidores, empreendedores, agricultores e mais não sei quem de fora para resolver os nossos problemas, mas isto é mentira", disse a empresária.

"As únicas pessoas que vão resolver os nossos problemas somos nós próprios, o empreendedorismo começa em nós, nós temos o poder da mudança e isso começa por ter autoconfiança", salientou a empresária.

Antes, numa resposta a perguntas da plateia na conferência, que demorou mais de duas horas, a empresária disse que "as grandes lições, para não dizer falhanços, acontecem quando não reconhecemos a mudança do ambiente de negócios".

Questionada sobre o ambiente de negócios em África, Isabel dos Santos reconheceu as dificuldades, mas vincou que isso é também uma oportunidade: "África tem particularidades como inflação, desemprego, economias fechadas, toda a parte de gestão da moeda e de pagamentos é muito complexa, mas se conseguires vencer aqui, consegues em qualquer parte do mundo", afiançou.

A empresária Isabel dos Santos está em Cabo Verde, onde intervém na sexta-feira na conferência organizada pela agência Lusa para debater o futuro da economia cabo-verdiana.

Segundo a Forbes, Isabel dos Santos tem uma fortuna estimada em 2,3 mil milhões de dólares. A filha do ex-presidente angolano, José Eduardo dos Santos, viu a sua fortuna diminuir de 2,7 mil milhões para 2,3 mil milhões de dólares, algo que é justificado pela Forbes com a desvalorização de empresas onde a empresária detém uma posição: as portuguesas Galp e Nos, bem como a operadora de telecomunicações angolana Unitel, dona da cabo-verdiana Unitel Tmais.

Apesar desta redução no valor total da sua fortuna, Isabel dos Santos sobe no "ranking", já que no ano passado estava na nona posição.A lista dos africanos mais ricos (liderada poelo nigeriano Aliko Dangote, do ramo dos cimentos) conta assim com 20 pessoas, entre as quais apenas duas mulheres. Além de Isabel dos Santos, só a nigeriana Folorunsho Alakija consta no ranking, com uma fortuna avaliada em 1,1 mil milhões de dólares. 

Santiago Magazine/Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # toto 11-10-2019 22:50
Trump empreendeu com dinheiro prestado do Pai com origem na construtora/imobiliária e Isabel dos Santos como ? Com as poupanças do Pai o uma vaquinha do povo ?
Responder
0 # Bigas 11-10-2019 09:55
Será o dinheiro recusado pelos ingleses por ser de origem duvidosa, segundo eles?
Responder