Pub

lino magno

A capacidade de ir além das circunstâncias contraditórias, superação de obstáculos, mudanças de paradigmas podem ser denominadas de visão. Um político com visão consegue antever os resultados e prever grandes mudanças. Agregar atributos como inteligência, caráter, personalidade com a visão é fatalmente uma simbiose que contribuirá para um dinamismo integrado com contornos visíveis.

Sem visão a capacidade política será reduzida a um ciclo sistémico com nuances puramente secundárias, sem quaisquer resultados de grande monta. Tal ciclo sistémico, paralisante na dimensão oportunista, massacrante e irrelevante.

A visão constrói onde poucos conseguem vislumbrar efeitos, perscruta caminhos onde poucos conseguem perceber. Quando se abraça a visão com a politica os resultados serão assertivos, do contrário a inércia e a anemia social serão inevitáveis. Politica sem visão é semelhante a um corpo humano sem a sua composição sanguínea estável, não tem como funcionar bem.

Um antídoto contra a inércia manipuladora, poder a todo o custo, ingerência trivial é a visão. É o que define uma boa política com resultados em todos os níveis, qualidade de vida substancial. Visão constrói ideias, define propósitos, vence etapas cíclicas e revoluciona sistemas. Quando tudo parece perdido, quando o caminho se fecha, quando todos dizem que é o fim, se emerge o sujeito com novas forças, novas perspetivas, novos sonhos.

A aliança entre visão e política transforma situações catastróficas em condições favoráveis. A visão não se atrela á miserabilidade mental, não busca o seu próprio interesse, não coabita com ineficiência, mas se ajusta com renovação, capacidade, inovação e transformação. A ausência da Visão empobrece, atrasa o processo, obstrui o caminho, dificulta a eficiência e provoca a miopia.

Homens como Martin Luther King Jr, Nélson Mandela, Amílcar Cabral, Mahatma Gandhi, Abrahan Lincoln e tantos outros representam a galeria de homens de visão.

Comentar