Pub

MpD logo

O partido no poder em Cabo Verde (MpD) manifestou-se disponível para construir entendimentos em questões de regime com a líder do maior partido da oposição (PAICV), Janira Hopffer Almada, que foi reeleita domingo para um terceiro mandato.

A vontade foi manifestada pelo secretário-geral do Movimento para a Democracia (MpD), Miguel Monteiro, numa mensagem dirigida à presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

"Gostaria de lhe manifestar e reafirmar a total disponibilidade do MpD, que tem neste momento a responsabilidade na governação do país, para juntos construirmos os melhores entendimentos em questões de regime, que possam reforçar o sistema político, a confiança junto dos nossos cidadãos e no encontro de soluções que garantam o desenvolvimento integrado, inclusivo e sustentável do nosso Cabo Verde", escreveu Monteiro.

Na mensagem, enviada em nome do presidente do MpD, Ulisses Correia e Silva, o secretário-geral salientou que os que estão legitimados pelo voto popular têm "a consciência dos ingentes desafios que se colocam ao país e que exigirão o entendimento e concurso de todos os atores sociais e políticos, num quadro de compromisso e confiança".

Miguel Monteiro adiantou que o MpD "acompanhou com atenção e interesse" o processo eleitoral que reconduziu Janira Hopffer Almada a mais um mandato à frente dos destinos do PAICV e augurou sucessos para o Congresso do partido que irá escolher os novos órgãos nacionais.

"Gostaria, em nome do presidente do MpD e dos militantes do partido, de lhe felicitar pela eleição e pela confiança depositada em si pelos militantes do vosso partido", lê-se na mensagem.

Janira Hopffer Almada, que concorreu sozinha, foi reeleita no domingo líder do PAICV, com 98% dos votos expressos, segundo dados da Comissão Nacional de Jurisdição e Fiscalização do partido, que informou que a participação no escrutínio foi de 55% dos militantes.

Nas eleições diretas de domingo no PAICV, 34.773 militantes foram chamados às urnas, em 300 mesas em todo o país (240) e na diáspora (60).

No total, votaram 19.126 militantes (55%), sendo 18.743 favoráveis à reeleição de Janira Almada, enquanto 15.648 não foram votar, o que dá uma abstenção de 45%.

O XVI Congresso ordinário do PAICV vai decorrer entre 31 de janeiro e 02 de fevereiro de 2020.

Janira Hopffer Almada é o quinto presidente e a primeira mulher a liderar o PAICV, depois de Aristides Pereira, Pedro Pires, Aristides Lima e José Maria Neves.

Foi eleita pela primeira vez em 2014, altura em que ainda era ministra da Juventude, Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, tendo conseguido 51,24% dos votos, contra 40,31% de Felisberto Vieira, que era líder parlamentar do partido, e 8,45% de Cristina Fontes Lima, então ministra Adjunta e da Saúde.

Na reeleição, em 2017, como candidata única e já com o PAICV na oposição, ganhou com mais de 90% dos votos, de cerca de 35 mil militantes no país e na diáspora.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # MPD Sempre 05-01-2020 11:51
Apoio A ideia de avançar com outra pessoa para Tarrafal. Pessoa de terreno.
Responder
0 # sbadiu Mangui 04-01-2020 08:56
N tarrafal de Santiag cau mau pa MPD. O Presidente no Poder seráo mai ideal para reeleição que alguns nomes inventariado.
Caso de Celso Ribeiro as pessoas não conhecem e nem querem sabe com o Celso o MPD vai Perder para o Maika de Tchom Bom. A solução passa necessariamente para pessoas de terreno e de Povo como Marcelo, Abraão Borges e José Soares De[censurado]do. Muita atenção nesta hora. Aproveitem esta ideia Abraão seria o mais indicado Caso o Presidente em exercício não está a concorrer.
Responder
0 # Lurdes 27-12-2019 11:33
Se o mpd na verdade queria um entendimento não mandava o Miguelito a praguejar, o mpd devia pronunciar através do líder ou seja através de Ulisses, mas a decisão de mandar Minguelito é para menosprezar a líder do paicv, o paicv vai responder e vai felicitar ulisses na sua reeleição também através de otavio tavares, vamos jogar com 3 linha.
Responder
0 # Gonçalo Amarante 26-12-2019 22:35
Na democracia o entendimento entre Partidos Politicos é de suma importância para a própria vitalidade do sistema. Acho um pouco ridículo que quase no fim do mandato, apareça o SG do mpd a mendigar entendimento com oposição, para correcção de erros crassos, que o partido dele cometeu, de não ter ajuizado o prejuízo, que se amontou, em desabono dos interesses do Povo de Cabo Verde. É preciso ter-se em conta que a maturidade politica cujo paicv se encontra besuntado talvez a ponha à disposição de Cabo Verde, para que se encontre uma saída para um cem numero de problemas desde segurança e demais preocupações governamentais que agravaram sobremaneira o bem-estar deste sacrificado povo. Tenho fé e ponho toda minha confiança que haverá um entendimento das partes e possamos sair desses sobressaltos que fizeram verter sangue dos nossos irmãos, aliado a desaparecimento de pessoas e assassinatos que enlutaram famílias deixando mágoas e desconforto.
Responder