Pub
Por: Andreia Tavares de Sousa

 Andreia1

E nha grandeza

E nha rikeza

El e finkadu ku rais

Papiadu mesmu, lonji di nha pais

 

El e nha identidadi, nha liberdadi

Nha flisidadi, i nha fidelidadi

 

Nha lingua viaja na kada ondia

El e kantadu na morna

Badjadu na funana

Sopradu na tabanka

txabetadu na batuku

Kontadu na storia, di nos gentis grandi ki ten gloria

 

El e txoradu na partida

Maguadu na dispidida

El subrivivi na karta di sodadi

El ten speransa ku milagri

 

Lingua di konpozison di beleza

Lingua di brinkadera di nha mininensa

El e puezia di Eugenio Tavares

El e melodia ki ta toka aima

El e biku di sanpadjudu ku badiu

 

Lingua ki N prendi na ragas di mamai

Di kintai ti baxu-l poiai

Lingua d’amor, ki konkista korason

Lingua d’inspirason

 

El trabersa txeu orizonti

El diskubri mundu dia ku noti

Lingua di pasadu ki ten txeu futuru

Oh nha lingua kriolu

N ten orguliu di ser bu erderu

Oxi bo e majia na boka di fidju di otu tera                                                                



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+2 # Tchilac Furtado 23-02-2019 16:45
Andreia ... nen bu ka debia respondi es koitadu di menti... pabia se sabia modi ki surji CPLP o pa ki fin e foi kriadu e ka ta tinha es mizeravel kumentariu...

Puema bunitu ...bali kontinua
Responder
+2 # Marciano Moreira 24-02-2019 00:14
Amigu Tchilac Furtado, ten kriaturas ki inda sa ta pensa ma nos e ses skravus, ma es pode inpidi-nu uza nos propi lingua na nos txon. Es kriaturas ta merese apenas nos disprezu! Un noju!
Responder
+1 # Marciano Moreira 23-02-2019 14:22
Lingua maternu ta konbina ku instintu maternu, algu forti na kenha ki e mai! I es konbinason ta brota sob forma di puezia pujanti sima kel li!
Responder
-5 # João 21-02-2019 12:15
O Português é língua estrangeira? Então saiam da CPLP, se faz favor!
Responder
+1 # Andreia tavares 23-02-2019 15:13
Inda bu atxa-m di bon kabesa ki N risponde-bu na purtuges mas si bu ka kre kriolu e bu prublema mi e ka purtuges i N ka ten nada ver.
Tudu ki N kre e ruspetu, dja bu straga-m nha tardi en familia.
Inda tudu sufrimentu ki nhos da-nu duranti mas di 500 anu ka txiga? Nu sta na seklu 21.
Responder
+1 # Andreia tavares 23-02-2019 15:05
O lingua portuguesa nao e a minha lingua, nem materna e nem a minha segunda lingua porque sou cabo verdiana de corpo e alma e tem orgulio da minha identidade . Vivo em frança E a minha segunda lingua e a francesa porque a frança E a minha mae adotiva, contrariamente ao Portugal.
Vou continuar a defender o que o meu O cabo verde.
Responder
+1 # Marciano Moreira 23-02-2019 12:22
Bu debeba faze 2 kuza: proibi ONU di difende linguas maternu; i dexa di skrebe purtuges mariadu. Ah! Ah! Ah!
Responder