• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

História de 500 anos da ilha da Boa Vista no Atlântico vai dar lugar a museu

A história da Boa Vista no Atlântico durante 500 anos, dos naufrágios e ataques piratas à abolição da escravatura, vai dar origem a um museu naquela ilha, revelou à Lusa o presidente do Instituto do Património Cultural.

José Maria Neves pede “respostas coletivas” e “sacrifícios de todos” perante crises

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, disse hoje que as crises que o país enfrenta podem ser oportunidades para mudanças de atitudes e comportamentos e pediu “respostas coletivas” e “sacrifícios de todos”.

Qualificação Mundial’2023/Basket. Cabo Verde vence Uganda e apura-se para a próxima fase

A selecção cabo-verdiana de basquetebol venceu esta tarde o Uganda por 87-78, em partida da segunda janela africana, disputada no Arena Kigali, no Ruanda, e apurou-se desde já para a segunda ronda de qualificação para Mundial, dada a falta de comparência do Mali contra quem jogava amanhã, domingo, 3, a terceira partida. Edy Tavares outra vez eleito o MVP do jogo.

Já pode comprar e ler 'As Aventuras de Tintin' traduzido em crioulo – ‘Bentura de Tintin’

Acontece esta quarta-feira, 8, o lançamento da obra-prima de Hergé na língua cabo-verdiana. ‘Bentura di Tintin – Tintin na Tibet’, da autoria dos tradutores Nicholas Quint e de Aires Semedo, tem apresentação da Prof. Fátima Fernandes e terá lugar na Mediateca do Campus da Uni-CV, a partir das 17 horas. 

José Luiz Tavares satiriza sociedade cabo-verdiana em novo livro

Obra em crioulo satiriza a sociedade em Cabo Verde, com personagens inspiradas em figuras conhecidas do país. Segundo o autor, "pode ser um romance em verso, um panfleto político ou uma meditação filosófica".

Escritor Mário Lúcio Sousa sentiu Amílcar Cabral presente enquanto escrevia o livro sobre a sua vida

Mário Lúcio Sousa ofereceu o primeiro exemplar de “A última lua de homem grande” a Amílcar Cabral, o homem que mudou a sua vida e cuja presença sentiu enquanto escrevia a história do “pai” da independência guineense e cabo-verdiana.

Multilinguismo como factor de Globalizaçao das línguas para Cabo Verde na CEDEAO

Cabo Verde viveu cinco séculos de colonização com a condição de povo da periferia ocidental com herança e cultura africana mais que evidente e esta condição, dotou-nos de uma forma particular de pensar e viver a nossa própria capacidade de sobrevivência (verificou-se e provou-se, que estávamos abandonados á nossa própria força cultural e inteligência humana) conseguindo movermos-mos dentro da lógica convencional, de criarmos como povo e nação, um importante reservatório de intuição e imaginação com o qual impregnamos o nosso existencialismo como país nação uno e...