• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

Assassinato em Achada São Filipe. Alegado homicida em prisão preventiva

Está em prisão preventiva o indivíduo acusado de fraticídio, ocorrido na passada sexta-feira, 13, no bairro de Achada São Filipe, na cidade da Praia.

VBG. Julinha Rodrigues teme pela sua vida

Vítima de agressão física por parte do seu companheiro, Arlindo Gomes Semedo, no dia 18 de Novembro de 2017, Júlia Filomena Gonçalves Rodrigues (Julinha Rodrigues), fraturou a tíbia da perna esquerda, até este momento anda de muletas, faz fisioterapia diariamente e recebe acompanhamento psicológico com ajuda da Associação Cabo-Verdiana de Luta Contra a Violência Baseada no Género.

Polícia Nacional preocupada com a "desconcentração do crime" no país

Crimes na Praia baixaram para metade. Mas crescem em São Vicente, Sal e Boa Vista. Dados da Polícia Nacional indicam ainda um aumento dos crimes de VBG e os de agressão sexual contra menores.

“Penso que sou uma guerreira, uma mulher que viveu o seu tempo”

Assim fala Josefina Chantre. Nome de “guerra”, Zezinha Chantre. Heroína Nacional. Combatente da Liberdade da Pátria. Presidente da RAMAO-CV. Activista Social. Militante de Causas. Guerreira por Cabo Verde. Neste exclusivo ao Santiago Magazine, a propósito do 20 de Janeiro, ela observa, num misto de acusação e desabafo, que “lá fora, estuda-se mais Cabral do que cá dentro”.

A Educação dos Rapazes em Santiago

"Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes". Carlos Drummond de Andrade

Feminicídio. “Mais um homem que mata mais uma mulher”

Cabo Verde regista, apático, mais um caso de assassinato com motivações passionais. A Violência Baseada no Género (VBG), particularmente contra as mulheres, é recorrente no país. Não escolhe idade, estado civil e, muito menos, status social.

Mulheres e Desporto em Cabo Verde

Em Cabo Verde os papéis de género condicionam o acesso, o benefício e o controlo dos recursos por parte das mulheres seja na esfera da vida pública seja na da vida privada. Os dados demonstram que existem enormes disparidades em desfavor das mulheres, principalmente na área económica: a taxa de desemprego feminino é 17% para 12% do desemprego masculino (Inquérito ao emprego INE/2016), as mulheres representam 51% da população pobre do país (INE, IDRF/2015), os empregos não dignos que não tem qualquer proteção social são os nichos de mercado mais ocupado pelas mulheres,...