• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

As duas paixões do Governo de Ulisses Correia e Silva: viagens e jipes de alta cilindrada

Num país pobre que importa tudo, até palitos de madeira para os dentes e que anda de mãos estendidas à Comunidade Internacional para a sua sobrevivência, o chefe do governo dá-se ao luxo de orçar 640 mil contos anuais para as viagens dos governantes. Em apenas 4 anos, tínhamos ministros com horas de voo que faziam inveja aos Comandantes dos boeings 747, com 12 anos de serviço.

Suspeições sobre Paulo Rocha na morte de Zezito Dente D’Oro. Será que Governo de Cabo Verde tem um criminoso no seu seio?

Manuel Alves e Elias Silva são duas altas patentes da Polícia Nacional, personalidades conhecidas em todo o país e na diáspora. Nos últimos dias, os dois levantaram, em textos publicados nas redes sociais e em jornais, suspeitas de envolvimento de Paulo Rocha, ministro da Administração Interna do governo do MpD e cabeça de lista desse partido pelo círculo eleitoral de São Vicente, o terceiro maior do arquipélago, na morte de Zezito Dente D’Oro ocorrida em 2014, na cidade da Praia. Até este momento, nenhuma entidade do poder judicial se pronunciou sobre essas suspeições, nem...

A pobre ladainha do Elias Silva – O Governo de Ulisses Correia melhorou bastante a Segurança em Cabo Verde  

O programa Cidade Segura e mais meios concedidos à Polícia Nacional contribuíram para a melhoria das acções operacionais e agora vamos ter o recrutamento de novos agentes. A própria motivação pessoal melhorou com a nova grelha salarial e o MpD tem investido bastante na modernização das forças policiais e na formação cooperando também, fortemente, com os países mais avançados na matéria. Cabo Verde é hoje um país credível e respeitado.

As amarguras provocadas por este governo

Janira Hopffer Almada vai receber de Ulisses Correia e Silva um país paupérrimo, endividado até ao pescoço e de luto!

Afirmar que a PN de Cabo Verde tem 150 anos é uma grande fraude!

Dentro de duas semanas, mais precisamente a 15 de novembro, os cabo-verdianos vão assistir com pompa e circunstância a sua polícia “monárquica” a comemorar 150 anos (um século e meio); façanha que não está ao alcance de nenhum país africano, mas de apenas uma dúzia de estados milenares.

A imortalidade em tempos de pandemia. Apontamentos avulsos de um confinado por mor da vigente situação de calamidade pública sanitária

SÉTIMAS E PRÉ-DERRADEIRAS ANOTAÇÕES SOBRE A DIFERENCIADA POSTURA LINGUÍSTICA E IDIOMÁTICA DE UM CERTO, DETERMINADO E POTENTE TRIUNVIRATO POLÍTICO PÓS-COLONIAL E DA COGITADA HIPÓTESE DE O PRÉMIO CAMÕES 2018, O CABOVERDIANO GERMANO ALMEIDA, SE TORNAR FINALMENTE UM ESCRITOR BILINGUE, EM LÍNGUA PORTUGUESA E EM IDIOMA CABOVERDIANO, ENTREMEADAS DE ALGUNS DECISIVOS MONÓLOGOS INTERIORES E ESPORÁDICOS E TALVEZ (IN)CONVENIENTES, MAS MUITO CONVINCENTES EXCURSOS À ESQUECIDA, IGNORADA E MAL-CONTADA HISTÓRIA DAS NOSSAS ILHAS SAHELIANAS, OUTRORA ABANDONADAS NO MÉDIO ATLÂNTICO   ...

A imortalidade em tempos de pandemia. Apontamentos avulsos de um confinado por mor da vigente situação de calamidade pública sanitária - VII

SÉTIMAS E PRÉ-DERRADEIRAS ANOTAÇÕES SOBRE A DIFERENCIADA POSTURA LINGUÍSTICA E IDIOMÁTICA DE UM CERTO, DETERMINADO E POTENTE TRIUNVIRATO POLÍTICO PÓS-COLONIAL E DA COGITADA HIPÓTESE DE O PRÉMIO CAMÕES 2018, O CABOVERDIANO GERMANO ALMEIDA, SE TORNAR FINALMENTE UM ESCRITOR BILINGUE, EM LÍNGUA PORTUGUESA E EM IDIOMA CABOVERDIANO, ENTREMEADAS DE ALGUNS DECISIVOS MONÓLOGOS INTERIORES E DE ESPORÁDICOS E TALVEZ (IN)CONVENIENTES, MAS MUITO CONVINCENTES EXCURSOS À ESQUECIDA, IGNORADA E MUITO MAL-CONTADA HISTÓRIA DAS NOSSAS ILHAS SAHELIANAS OUTRORA ISOLADAS, ESQUECIDAS E ABANDONADAS NO...