• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

“Temos uma relação positiva, real e de muita transparência entre as bancadas municipais”

Final do primeiro ano de mandato, época de se fazer o balanço. Em exclusivo para o Santiago Magazine, José Alves resume o que foi feito e o que ainda falta por fazer à frente da Camara Municipal de Santa Catarina de Santiago, num clima de confiança, porque como diz, reina uma “relação positiva, real e de muita transparência entre as bancadas municipais”.

Saúde. Cabo Verde regista 300 casos de Hepatite

Cabo Verde regista 300 casos de hepatite, uma patologia que pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas, informou o médico Jorge Noel Barreto.Segundo a inforpress, o infecciologista do Ministério da Saúde, admitiu entretanto tratar-se de uma doença em que a maior parte dos doentes só sabe da sua contaminação quando efectua um rastreio específico para tal. Barreto fez estas declarações no âmbito do Dia Mundial da Hepatite, assinalado a 28 de Julho.

Praia. 53 casos de paludismo registados. Número anormal, segundo as autoridades

O concelho da Praia registou até início desta semana 53 casos de paludismo, sendo 49 autóctones, informa o Serviço de Vigilância e Respostas às Epidemias da Direcção Nacional de Saúde (SVRE).

BCV reúne-se com instituições de crédito

Rodrigo Lourenço, partner da empresa internacional de auditoria KPMG, foi convidado para falar sobre “Modelos de cálculos de imparidades – Enquadramento, contexto internacional, perspectivas futuras e desafios”, no encontro de hoje, 18, com as instituições de crédito.

E NÓS, POR CÁ EM SANTIAGO, DE QUE QUEIXAMOS?

Em maré de protestos, manifestações, enfim queixas em relação áquilo que foi e está sendo mal resolvido para o desenvolvimento do seu cutelo, na opinião de quem os expressa, não é razoável, pela experiencia de muitos de nós que tem lidado com as formas com tem sido a implementação ou não dos projetos deste país, não expor as seguintes interrogações sobre o assunto, aqui em Santiago (ilha que por bem e por mal «não mexe» com projetos dos outros por mais estapafúrdios que julgar forem as suas argumentações daqueles que os defendem!):