Pub

São ao todo 15 pessoas que a Polícia Nacional do Sal fez presente ao Tribunal da Comarca da ilha do Sal, das quais nove ficaram em Prisão Preventiva e seis sob Termo de Identidade e Residência.

PN sal

Tudo aconteceu na passada quarta-feira, 20, na cidade de Santa Maria, ilha do Sal, quando a Polícia Nacional deteve dois indivíduos, acusados por ofensa à integridade física do árbitro do jogo e desobidiência, resistência e injúria aos agentes de autoridade.

Do tumulto verificado no campo, testemunhas oculares afirmam que os agentes terão levado para esquadra pessoas culpadas e inocentes também. Esta eventual má avaliação dos agentes de autoridade provocou descontentamento no seio dos populares, que decidiram atacar a esquadra da PN com pedras e garrafas, resultando em avultados danos materiais.

Neste confronto com os populares, a Polícia Nacional conseguiu deter 15 pessoas. A PN divulgou um comunicado esta sexta-feira, 22, no qual informa que “pessoas obstruíram estradas e arremessaram pedras e garrafas contra os agentes de serviço, o edifício da Esquadra Policial, os meios veículos da PN e do Serviço de Proteção Civil ali estacionados, tendo causado avultados danos nos mesmos”.

São esses factos que terão pesado na decisão do Tribunal da Comarca do Sal. Neste primeiro interrogatório dos arguidos, a seis ficaram sob Termo de Identidade e Residência (TIR) e nove conheceram medidas mais gravosas, ou seja, Prisão Preventiva.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar