• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

Francisco Carvalho desafia inspector a apresentar provas de ilegalidades e corrupção na câmara da Praia

O presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, desafiou esta sexta-feira, 16, o inspector Renato Fernandes a apresentar provas de ilegalidades e corrupção, após a polémica sobre a carta de pedido de demissão apresentada à autarquia praiense.

Renato Fernandes denuncia formalmente na Inspeção Geral de Finanças "ilegalidades graves" e indícios de corrupção na CMP

O inspector Renato Fernandes confirmou que já entregou na Inspecção-Geral das Finanças (IGF) cópia da carta do seu pedido de demissão do cargo de director do Gabinete de Auditoria Interna na Câmara Municipal da Praia (CMP), na qual acusa a autarquia de praticar actos ilegais graves, com indícios de corrupção. “Há indícios claros de que a gestão administrativa, financeira e patrimonial da CMP está direcionada aos interesses de um grupo de pessoas facilmente identificáveis, composto por decisores da CMP e determinados operadores económicos”, relata, por exemplo, a referida...

PAICV diz que carta do auditor Renato Fernandes faz parte da “cabala política” do MpD contra a CMP

O PAICV considera que a “alegada” carta de pedido de demissão de Renato Fernandes do cargo de director do gabinete de auditoria interna na Câmara Municipal da Praia (CMP) faz parte da “cabala política” do MpD contra a autarquia.

Denúncia de ilegalidades graves na CMP. Demissão de Renato Fernandes tem a ver com "falsificação e adulteração de contas"

A carta do pedido de demissão de Renato Fernandes do cargo de director do do Gabinete de Auditoria Interna da Câmara Municipal da Praia evoca procedimentos irregulares e ilegais que vêm sendo cometidos pela autarquia como razões para a sua saída. Todos esses actos têm como denominador-comum: a secretária municipal, Joselina Carvalho, que por duas vezes o Triubunal de Contas chumbou. O MpD anuncia que vai apresentar queixa contra o Francisco Carvalho.

Director de Auditoria Interna da CMP pede demissão. Francisco Carvalho não explica as razões

Renato Fernandes pediu demissão do cargo do director do Gabinete de Auditoria Interna na Câmara Municipal daPraia e o MpD acusou a autarquia de sonegar informações sobre o caso, trazendo suspeitas de que a saída de Fernandes possa estar relacionada com “discordâncias com actos de gestão danosa na gestão do Francisco Carvalho. O edil mandou os vereadores ventoinhas a falarem com o próprio Renato Fernandes para ficarem esclarecidos.

Há uma postura pública em falta na REPÚBLICA

No Estado de Direito Democrático, em matéria política e creio também jurídica, a responsabilidade tem o caráter redistributivo e nunca coletivo. A Presidência da República já assumiu o critério causal e o critério final da responsabilidade do ato. Assumiu a PR ter efetuado o ato e que, em decorrência, se ficar provada a ilegalidade irá repor a quantia recebida. Contudo, os cidadãos aguardam, e é inadiável, a “assunção normativa” da responsabilidade, pelo líder do Governo e a maioria que o sustenta no Parlamento, que visa também, de entre outras, dar regras jurídicas...

Governo continua a navegar sem controlo, na ilegalidade e nas irregularidades

O Governo finge rigoroso com os outros, manda fazer auditorias e com base nisso acusa pessoas e não há nenhuma instituição que fiscaliza e penaliza a gestão feita por ele, ou seja, tem mãos livres na gestão dos recursos públicos. O PAICV espera que as autoridades não façam vista grossa a estes desmandos na utilização dos recursos públicos. São milhões e milhões de contos que o Governo não consegue justificar e são montantes de mais para passarem despercebidos aos crivos do controle e da fiscalização das Instituições competentes da República.