• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

Kabral kâ móri

Num tempo em que a «identidade» se tornou numa das categorias-chave da política, e uma espécie de categoria «catch-all» (como agora se provou com a polémica no parlamento cabo-verdiano), com todos os equívocos e confusões que isso acarreta, dialogar com o pensamento de Amílcar Cabral e compreender como recusava qualquer mística à sua «africanidade» que não se fundasse na luta, ganha uma renovada pertinência. Perdi o rasto ao texto onde uma vez li que Cabral seria o “contraponto lusófono de Fanon” e, com efeito, eles convergem nesta defesa acérrima da política como lugar...

Amílcar Cabral, a tristeza de um homem!

Se no tempo colonial havia exploração do homem pelo homem, em benefício do Estado Colonizador, hoje, a exploração do homem pelo homem têm como beneficiários, os políticos cabo-verdianos que sugam a carne e o sangue do povo, que vive na miséria, em nome de uma mordomia provida pelo Estado de Cabo Verde aos seus dirigentes políticos; Dizendo com Amílcar Cabral, a serpente apenas mudou a cor de pele, se ontem era o homem branco que explorava o homem cabo-verdiano, hoje é o homem mestiço que come a carne e o sangue do homem cabo-verdiano;

Celebrações do centenário de Amílcar Cabral arrancam sábado e dão a volta ao mundo

As celebrações do centenário de Amílcar Cabral arrancam no sábado, com atividades em Cabo Verde e na Guiné-Bissau, e dão a volta ao mundo no resto do ano, com eventos e iniciativas apresentadas esta terça-feira, 16, na cidade da Praia.

Conflito bélico: ISRAEL/PALESTINA - PARTE I

...enquanto no campo de batalha as coisas ficam cada vez mais incontroláveis ​​na Faixa de Gaza, há uma espécie de guerra silenciosa na Cisjordânia com a construção contínua de colônias israelenses, o que reduz o território palestino nas áreas autônomas. Mas talvez a questão mais complicada devido ao simbolismo seja Jerusalém, a capital de palestinos e israelenses. Tanto a Autoridade Nacional Palestina, que governa a Cisjordânia, como o grupo Hamas, em Gaza, reivindicam a parte oriental como a capital, apesar de Israel a ter ocupado em 1967. Um acordo definitivo nunca será...

Dois acusados de matar polícia condenados a 28 anos de prisão

Dois dos três suspeitos de terem assassinado a tiro um agente da Polícia Nacional (PN) na reforma, em Cabo Verde, foram condenados a 28 anos de prisão, conforme a sentença lida hoje no Tribunal da Praia.

O assassinato de carácter é filho da incompetência

O que assistimos neste vídeo publicado pelo deputado Ailton Rodrigues, é o mais baixo que possa existir numa sociedade. Aproveitando de uma situação que ele mesmo não consegue confirmar, para tentar retirar qualquer crédito a uma conferência de imprensa feita pelo senhor

Amílcar Cabral e o Cancro da Traição da Assembleia Nacional de Cabo Verde

Volvidos mais de cinquenta anos do seu desaparecimento físico, o cancro da traição ainda persegue Cabral. A Assembleia Nacional de Cabo Verde, politicamente dominada pelo MpD, mostrou ser a mais nova versão do Brutus, traindo a Nação Cabo-Verdiana e subtraindo-lhe de celebração oficial a que merece o mais ilustre dos cabo-verdianos. O chumbo da resolução para celebração oficial do centenário do nascimento de Amílcar Cabral é, assim, a mais recente facada para com o grande líder histórico de Cabo Verde.