• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

O melhor e o pior de 2023 - retrospectiva

Zelensky esteve algumas horas em Cabo Verde. E deixou tudo a ferver entre o presidente da República e o Primeiro-ministro, confusão que vem de outras geografias: Sahara Ocidental, passando por Israel. 2023 vai embora e deixa boas e más lembranças como a tragédia dos militares em Serra Malagueta, morte de recém-nascidos no Hospital Baptista de Sousa, o falecimento de Sara Tavares, Zé Mário Bulimundo, e de Humbertona, e também foram destaques os relatórios dos fundos do turismo e do ambiente, o chumbo do centenário de Amilcar Cabral, o título africano para a dupla de volei de praia,...

Pimenta nos olhos dos outros é refresco

A capacidade eleitoral de Ulisses está em declínio contínuo e permanente e nem os seus adeptos mais fanáticos acreditam mais nele!

Diplomacia. Por que estes catitas não se entendem?

O PR e o PM andam dessintonizados e não é novidade. Mas o factor Zelensky levou a crispação entre o Palácio do Plateau e o Palácio da Várzea a um outro patamar: deslealdade institucional e malabarismos retóricos. Tanto José Maria Neves quanto Ulisses Correia e Silva buscam protagonismo político e aplausos do Ocidente. E Zelensky dá audiência, condimento perfeito para o caldo fermentar e logo azedar com a postura de Cabo Verde em relação ao conflito Gaza, onde acontece um um espectáculo horrendo, sob inadmissível, mas explicável, indiferença do Governo.

PR considera que “excessiva partidarização” prejudica desempenho do Estado

O Presidente da República, José Maria Neves, considerou esta quarta-feira, na Praia, que o desempenho da administração pública e do Estado está a ser prejudicado por uma “excessiva partidarização”.

Neves, Pires e Jorge Carlos Fonseca defendem “comemoração condigna” do centenário de Amílcar Cabral

Os três defenderam esta posição, na noite desta quarta-feira, 8, quando solicitados pela plateia, durante o “Presid Talk- Inovação Política em Cabo Verde” para comentar sobre o chumbo do projecto de resolução do centenário Amílcar Cabral, no Parlamento, tendo atribuído tal reprovação ao “excesso de partidarização” no País.

Primeiro “festival de inovação” arranca segunda-feira na Praia para mostrar o dinamismo do sector em Cabo Verde

A Cidade da Praia acolhe a partir de segunda-feira, 06, o primeiro festival de inovação designado de “Cheetat Generation” para dar ênfase ao empreendedorismo e mostrar o dinamismo do sector da inovação em Cabo Verde.

CABRAL KA MORRI E KA TA MORRI

Amílcar Cabral liderou um movimento que levou Cabo Verde e a Guiné à independência. Durante a luta colonial foi sempre respeitado pela diplomacia internacional, pela sua visão humanista e patriótica. O legado de Amílcar Cabral é enormíssimo, principalmente como pedagogo e defensor dos direitos das Mulheres e crianças.