• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

SMS a pedir voto em UCS no dia das eleições. PAICV denuncia MpD por violação do Código Eleitoral

A campanha de Ulisses Correia e Silva está a enviar mensagens SMS para diversos numeros de telefone a pedir voto no candidato líder do MpD em pleno domingo, dia das eleições. Aliás, estas mensagens também foram distribuidas a inúmeros contactos ainda ontem, sábado dedicado à reflexão e proibida qualquer propaganda eleitoral. Várias pessoas estão denunciar este caso e o PAICV acaba de emitir um comunicado a apelar a intervenção urgente das autoridades, alegando violação do Código Eleitoral por parte do MpD.

Cúpula do MpD elege Amadeu como alvo a ser abatido e instiga ao ódio e violência entre ilhas (video)

Num comício realizado ontem, 15, em São Vicente, na zona de Monte Sossego, bairro mais populoso da cidade do Mindelo, a cúpula do MpD, liderada pelo cabeça-de-lista ventoinha para aquela ilha, o Ministro Paulo Rocha, acompanhado do Presidente da Câmara Municipal, Augusto Neves, e pela Deputada Nacional Mircea Delgado, não escondeu que o adversário principal do MpD na região Norte é Amadeu Oliveira - candidato da UCID para a ilha do Monte Cara nas eleições de domingo, 18 - a quem apelidaram de ser "um gongon, um fugitivo da justiça, um desavergonhado e um confusento que só sabe...

Eleições de 18 de abril. A escolha entre inclusão, justiça social e o desenvolvimento para todos e a delapidação do património do Estado

PAICV, definitivamente, tem assumido a missão histórica de refundar e resgatar o país. Fê-lo em 1975 quando refundou a Nação caboverdeana, salvando-a do destino da colonização; resgatou Cabo Verde em 2001 quando o MPD tinha destruído a credibilidade internacional do nosso país, com vários parceiros a deixarem estas ilhas e com dívidas externas a acumularem-se e até salários dos funcionários a falharem; e PAICV tem, novamente, esta missão de resgate, agora no dia 18 de abril. É urgente estancar este processo de delapidação dos recursos do Estado.

Ulisses Correia e Silva e os seus 5 anos de governação desnorteada

As pessoas que não vivem de um rendimento fixo enfrentam muitas dificuldades. São vulneráveis por não participarem no processo de desenvolvimento do país, por não auferir de nenhum rendimento, por dependerem de terceiros para sobreviverem, por não possuírem competências/valências que lhes permitam competir com outros grupos e por não terem capacidade de mobilização social, não conseguindo expressar as suas necessidades e reivindicar os seus direitos sociais. Em Março de 2016 o neoliberalismo ganhou as eleições e as populações mais carenciadas perderam as eleições....

Legislativas em Cabo Verde. Regras institucionais contam

As eleições autárquicas do passado mês de Outubro de 2020, a quase seis meses atrás, alterou profundamente o mapa eleitoral e político: saiu-se de uma situação em que o MpD dominava eleitoralmente, do norte ao sul do país, detendo as principais Câmaras Municipais para uma nova situação de maior equilíbrio entre os “tambarinas” e os “ventoinhas”. O MpD, não obstante, ter tido maior número de votos absolutos do que o PAICV nas últimas eleições autárquicas, perdeu mais de 20.000 votos de 2016 a 2020 e estreitou-se a diferença na votação para o PAICV. Nas eleições...

RTC suspende debate entre concorrentes às legislativas. Democracia ferida de morte

Hoje já ninguém duvida que a salvação deste país está no voto consciente, e para que isso aconteça, é necessário que os órgãos de comunicação social, sobretudo os públicos, sejam efetivamente espaços e oportunidades para se fazer uma avaliação abrangente e profunda das diferentes propostas dos partidos concorrentes nas eleições. Neste contexto, os cabo-verdianos devem, a partir de agora, passar a exigir que esses dois órgãos de comunicação social - RCV e TCV - respeitem o seu dinheiro, o seu trabalho e a sua dignidade.

Governo garante ao FMI. "Plano de privatização é para continuar"

O Governo assumiu junto do FMI que continua comprometido com o plano de privatizações iniciado a meio da legislatura, que, segundo alega o Executivo de Ulisses Correia e Silva, ficou suspenso no último ano devido à pandemia, prevendo retomá-lo após as eleições legislativas de 18 deste mês.