• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

A (Re)construção do cânone literário caboverdiano pelo olhar das antologias - Primeira Parte

A cissiparidade pátrida vivenciada e praticada pelos nativistas, tanto na sua pugna cívico-política como na sua escrita jornalística e literária, foi assim um marco da sua época colonial caboverdiana e uma marca da sua profícua e poderosa passagem por essa mesma época e do seu específico legado para as gerações vindouras e para as novas gerações das diásporas, todos os dias actualizado num tempo de cada vez maiores exigências e demandas de plena cidadania nas pátrias e terras natais de acolhimento de muitos caboverdiano-descendentes, esses verdadeiros e identitariamente...

Praia: Grupos sem verbas para Carnaval e sem respostas do Ministério da Cultura e da autarquia

Responsáveis de grupos carnavalescos da Praia afirmaram hoje que a câmara e o Ministério da Cultura não se pronunciaram ainda sobre o Carnaval na capital e nem disponibilizaram verbas, lembrando que faltam apenas três meses para o desfile.

COP27. Cabo Verde pode cobrar até 200 milhões de dólares em “dívidas por natureza”. Mas não o faz e nem quer saber

O arquipélago de Cabo Verde terá um valor ecológico estimado em 200 milhões de dólares, que poderia cortar a dívida soberana do país, que está em 117 milhões de dólares, em troca de protecção do ecossistema. O assunto foi discutido em Sharm-El Sheik, Egipto, onde decorre a Cimeira do Clima COP27, mas, segundo avança a Reuters, a representação cabo-verdiana nem prestou atenção.

ONU. Cabo Verde vota a favor de resolução para Rússia custear reparação da Ucrânia  

A Assembleia Geral das Nações Unidas adotou uma resolução pedindo que a Rússia seja responsabilizada por violar o direito internacional ao invadir a Ucrânia. Cabo Verde votou a favor.

(Actualizado) Advogado Amadeu Oliveira condenado a sete anos de prisão efectiva

O advogado e deputado Amadeu Oliveira foi esta quinta-feira condenado a uma pena única de sete anos de prisão efectiva e absolvido de outros dois crimes, de acordo com o acórdão do colectivo que julgou a causa.

Caso Zezito Denti d’Oru. PGR volta a negar envolvimento de Paulo Rocha - três agentes da PJ passam a arguidos por "violação do segredo de justiça"

A Procuradoria-geral da República acaba de emitir um comunicado no qual confirma o arquivamento do processo que investigava a morte de Zezito Denti d’Oru, mas admitiu a existência de um processo separado contra três agentes da Polícia Judiciária, supostamente envolvidos nessa operação, mas por haver “indícios da prática dos crimes de inserção de falsidade em documento público falsidade por parte de interveniente em acto processual e violação de segredo de justiça”.

Afinal, Paulo Rocha e inspectores da PJ ainda podem ser constituídos arguidos no caso Zezito Denti d’Oru

Um possível volte-face no processo, que já havia sido arquivado na semana passada pelo procurador Nilton Moniz, poderá transformar o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, e os inspectores que participaram na emboscada que originou o assassinato de Zezito Denti d’Oru, em arguidos de facto.