• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

“O ministro prometeu demitir-se caso a greve acontecesse. Então que saia”

Presidente do Sindicato Nacional da Polícia fala em 99% de adesão à greve, um número que tem tanto de histórico – pela primeira vez a PN adere em massa a uma greve geral da classe – quanto de preocupante: o país está sem segurança nas ruas, numa época do ano que exige a maior vigilância policial.

Paulo Rocha nega demitir-se e ameaça agir contra policiais que "não respeitaram a requisição civil"

Ministro da Administração Interna admite a possibilidade de as Forças Armadas serem chamadas para os serviços de patrulhamento em coordenação com a Polícia Nacional. E avisa que serão responsabilizados disciplinar, criminal e civilmente os agentes que faltaram à requisição civil.  

Greve na PN. Governo avança com requisição civil

Governo socorre-se da requisição civil para enfrentar a greve da Polícia Nacional (PN), convocada para os dias 27, 28 e 29 de Dezembro, falhadas que foram as negociações com o Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL).

Governo reforçado. O que isto significa?

Antes de tudo, uma mea culpa. Ulisses Correia e Silva tardiamente – porque sempre foi chamado a capítulo sobre esta questão – “assume”, na prática, que falhou num Executivo demasiado enxuto (12 ministros e nenhum secretário de Estado) e decide então engrossar a estrutura do seu Governo, a ver se a máquina entra na potência que o seu programa exige para até final do mandato. E de uma assentada entram oito, o que salta logo à vista tendo em conta a ideia inicial (referida quase como imutável) de um Governo curto e eficaz.

Polícia Nacional ameaça entrar em greve geral nas vésperas do fim do Ano

Sindicato Nacional da Polícia exige, através de um pré-aviso de greve, que o ministro da Administração Interna cumpra o Memorando de Entendimento, assinado desde Março,  em que Paulo Rocha aceita resolver as reivindicações da classe. Caso contrário, a PN em todo o país entrará em greve geral nos dias 27, 28 e 29 de Dezembro.

Segurança. Governo quer acabar com a impunidade

No dia em que se comemoram os 147 anos da Polícia Nacional, o primeiro-ministro condecorou a instituição policial com a medalha de mérito de 1º grau. E aproveitou a ocasião para exigir, de todo o sistema, um combate forte contra a impunidade dos suspeitos de crimes.

Insegurança. Governo vai mesmo instalar câmaras de video-viligância nas cidades

Acordo com a Huawei, gigante chinesa de telecomunicações responsável pela instalação dos equipamentos, vai ser assinado esta segunda-feira, 10, na cidade da Praia.